Eduardo Japonês não se manifestou sobre as declarações de sua companheira de gestão / Foto: Divulgação

A vice-prefeita de Vilhena, Maria José da Farmácia, que desde o início da semana é um dos principais assuntos do município devido às suas declarações contra o prefeito Eduardo Japonês (PV), voltou a ser notícia hoje.

No último domingo, 27, ao declarar apoio a Coronel Rildo, Maria José disse que a administração Japonês apagou seu brilho e que cortaram as suas pernas (leia mais AQUI).

Agora, num áudio que circula nas redes sociais, ela chamou o mandatário municipal de ditador.

“Ele deveria ter respeito por mim, pelos meus cabelos brancos. Ter consideração e respeito. A pior coisa que pode ter um ser humano é a ingratidão. É tudo que Eduardo tem. É um ditador. Estou passando a história pra você desde a primeira campanha”, disse Maria José num diálogo com o radialista Júlio César Silva.

Segundo fontes do Extra de Rondônia, o desentendimento entre Japonês e Maria José começou no início do ano e se “fortaleceu” em março, quando foi criado um Comitê de Combate à Pandemia e a vice-prefeita, que sempre esteve envolvida na área de saúde, foi ignorada pelo prefeito.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO