Nilton foi assassinado pelo sobrinho J.R.N.,/Foto: Divulgação

Na manhã desta quarta-feira, 30, o delegado Núbio Lopes de Oliveira, titular do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), falou ao Extra de Rondônia, sobre o caso do sobrinho que matou o tio e enterrou o corpo, em Vilhena. Leia mais (AQUI).

No dia 28 de agosto de 2020, Nilton César Santos do Nascimento, de 43 anos, saiu de sua casa que fica numa chácara, no bairro Embratel e foi até a casa de um sobrinho no bairro São José, depois foi para casa de outro sobrinho identificado pelas iniciais J.R.N., na Rua 708, bairro Bodanese, onde passou o dia e boa parte da noite consumindo bebidas alcoólicas, depois disso, desapareceu.

A família preocupada com o sumiço de Nilton, procurou o site e divulgou sua imagem. Leia (AQUI).

Contudo, 12 dias após o sumiço de Nilton, exatamente no dia 9 de setembro, investigadores da Polícia Civil, foram até a casa de J.R., onde ele estava antes de desaparecer.

No local, os policiais observaram que havia uma calçada recém construída e desconfiaram da versão do sobrinho, onde falou que o tio tinha saído por volta das 21h da noite anterior dizendo que iria para casa na chácara.

Apurando o caso, os investigadores acharam estranho a construção de uma calçada da noite para o dia e “apertaram” J.R., no qual até se propôs a ajudar os policiais a cavarem o local, afirmando que não sabia onde o tio estava. Porém, acuado, na tarde daquele mesmo dia, J.R., foi até a Unisp e confessou que tinha matado o tio a facadas e enterrado o corpo no quintal de casa e depois fez a calçada para acobertar o crime.

Ocorre que, após construir a calçada, o sobrinho fez uma festa e convidou amigos e parentes, onde fez churrasco em cima da calçada, onde estava o corpo tio enterrado.

De acordo com o Núbio Lopes, apesar de ter várias pessoas na cena do crime, não foi comprovada a participação de nenhuma delas no assassinato de Nilton.

A conclusão do inquérito foi que, o sobrinho agiu sozinho, matou o tio com 8 facadas, todas pelas costas, abriu a cova, enterrou o corpo e fez a calçada.

Entretanto, o sobrinho que está preso irá responder pelos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver, podendo chegar a uma pena de até 40 anos de reclusão.

Última foto tirada por Nilton antes e ser assassinado pelo sobrinho
sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO