Reunião aconteceu na segunda-feira / Foto: Divulgação

O deputado federal Mauro Nazif (PSB -RO) participou na manhã de segunda-feira 19, da audiência pública da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energisa, referente ao contrato da aquisição de compra da Ceron, na Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE).

Presentes na reunião, os deputados estaduais Alex Redano (PRB) presidente da CPI, o relator Jair Montes (Avante) e demais deputados, os deputados federais Léo Moraes (PODE-RO) e Mariana Carvalho (PSDB-RO), assim como representantes da Energisa.

Mauro Nazif foi convidado pela ALE para a audiência referente a CPI da Energisa e parabenizou os deputados pela atuação na CPI em prol do povo de Rondônia. Ao se pronunciar em nome da bancada federal, Mauro questionou a falta de representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) na reunião.“Para mim a Energisa é ladra e a ANEEL covarde, tanto que nem participar da reunião, participa, quem é covarde não bota a cara!”.

E citou audiência pública virtual do dia 08, na ANEEL em que a Energisa solicitou nova revisão tarifária, “nessa audiência na ANEEL,  a Energisa pediu mais uma revisão tarifária extraordinária, e aqui é importante frisar a diferença entre revisão e reajuste, a revisão só é concedida a cada cinco anos, mas no contrato existe a revisão extraordinária de maneira especial, desde que seja demonstrado um desequilíbrio financeiro, o que não houve, não existe. Somado a isso, no contrato, diz que a revisão tem que ser solicitada com um ano de antecedência. Só para exemplificar, quando eles adquiriram a empresa por meio de privatização em outubro de 2018, em menos de 45 dias já pediam revisão, o que é isso, o que demonstra? Eu digo que é má-fé, bandido, não cabe outra expressão. O contrato diz que a revisão é de um ano para o outro e eles estão na terceira solicitação de revisão, e a ANEEL ainda foi discutir isso, ela deveria ter barrado, é ultrajante”, declarou ele.

O parlamentar cobrou ainda do governo do Estado a defesa do povo de Rondônia. “O governo é responsável, é pai de 2 milhões de habitantes, o que Marcos Rocha fez em defesa da população nessa questão da Energisa? Quis anistiar a dívida da Energisa, enviou para a assembleia, uma proposta de anistia em que a dívida fica em torno de R$ 700 milhões e que pode ser paga em precatório. Normalmente precatório se paga 30% do valor, que dá R$ 230 milhões, ou seja, dos mais de R$ 2 bilhões serão pagos apenas 10% do valor, um absurdo! E graças aos deputados desta casa, a matéria não foi a votação. Isso é um desrespeito, uma afronta ao Estado e a população de Rondônia. E sugiro nesta CPI, o convite para o governo, que venha fazer parte e falar qual é a ação do governo do estado em defesa da população de Rondônia. Não devemos aliviar para nenhum dos atores envolvidos neste processo, o povo de Rondônia clama, o povo de Rondônia chora”, finalizou Nazif.

A próxima audiência pública da CPI, será no dia 26 de outubro, às 15h.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO