Dr Paulo Henrique na tribuna da Casa de Leis / Foto: Extra de Rondônia

“A falta de gestão do Governo do Estado e a inércia da Secretaria de Estado da Saúde faz com que vidas estejam sendo ceifadas no Hospital Regional de Cacoal”.

A opinião é do vereador Paulo Henrique (PTB), ao tomar conhecimento que no último sábado, 20, ocorreu mais uma morte de uma criança por falta de UTI Pediátrica.

O parlamentar apurou e constatou que os leitos de UTI pediátrica foram remanejados para ala Covid do Hospital Regional.

“É necessário o MP/RO fiscalizar, por meio da curadoria da saúde, esta denúncia, pois a decisão de remanejamento de leitos de UTI pediátrica para ala da Covid está ceifando vidas na cidade de Cacoal. Alguém precisa ser responsabilizado”, frisou o vereador.

Conforme o parlamentar, a falta de gestão do Governo do Estado e a inércia da Secretaria de Estado da Saúde faz com que diversos equipamentos que deveriam estar a serviço da população estejam perecendo no almoxarifado.

UTI NEONATAL E SUA IMPORTÂNCIA

Paulo Henrique aproveita o ensejo para cobrar a instalação dos 09 leitos de UTI Neonatal para atender a necessidade da população que compõem a regional da capital do café.

Em agosto de 2019, antes de ser vereador, Paulo Henrique já denunciava o descaso do Governo do Estado com a população (leia mais AQUI).

“Incubadoras e diversos equipamentos que compõem a estrutura para instalar os 09 leitos de UTI neonatal estão parados no almoxarifado do Hospital Regional de Cacoal desde 2017. Isso é abominável e repugnante”, destacou.

Ele garante que o Governo alega que não tem disponibilidade orçamentária para contratar equipe multidisciplinar (profissionais de saúde) para conduzir o trabalho da UTI’s neonatal no HRC, mas contrasta a informação ao noticiar de que contratou 05 leitos de UTI’s Neonatal de um hospital particular de Ouro Preto do Oeste.

“Marcos Rocha divulgou que o governo alcançou uma economia de quase R$ 200 milhões. Por que não usar este recurso para ampliar os serviços no Hospital Regional de Cacoal?”, questiona.

O parlamentar explica que aproximadamente 4 mil gestantes são atendidas no Hospital de Base (Porto Velho) com gravidez de alto risco, fato que se mostra cada dia mais inaceitável a não implantação e funcionamento da UTI Neonatal no Hospital Regional de Cacoal, o que obriga mães e nascituros, muitas vezes em estado grave, a transitarem por mais de 500 km em rodovias esburacadas, com o intuito de salvar vida do bebê recém-nascido.

“É preciso que autoridades, empresários, políticos e representantes da sociedade, não só de Cacoal, mas de toda região, como Espigão do Oeste, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, Alta Floresta do Oeste, São Miguel do Guaporé e demais municípios – clamem a uma só voz pela implantação da UTI Neonatal, que beneficiará toda a população, mas principalmente os pobres e os necessitados”, encerrou.

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO