Até dezembro, Brasil deverá ter 415 mi de doses ORLANDO BARRÍA/EFE

O Ministério da Saúde promete enviar, entre os meses de março e abril, 93,876 milhões de doses de vacinas aos estados para prevenir as infecções provocadas pelo novo coronavírus, causadoras da covid-19.

Isso é o que mostra um cronograma da pasta, obtido com exclusividade pelo blog, com data desta quinta-feira (4).

Dentro do PNI (Plano Nacional de Imunizações), para março, estão previstos repasses de 38,1 milhões de aplicações. São 3,8 milhões da vacina de Oxford já produzidas pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) no Brasil; 23,3 milhões de doses da CoronaVac, fabricadas pelo Butantan; quase 3 milhões de Oxford importadas por meio do consórcio Covax Facility; e 8 milhões do imunizante da farmacêutica Bharat Biontech, da Índia.

Até 30 de abril, chegam aos governadores mais 55,8 milhões de doses. Serão 32 milhões de aplicações da vacina de Oxford (30 milhões feitas no Brasil pela Fiocruz e 2 milhões importadas); 15,8 milhões de aplicações da CoronaVac, feitas no Butantan; e outros 8 milhões da indiana Bharat Biontech.

Até 31 de dezembro de 2021, o ministério da Saúde projeta entregar 414,9 milhões de doses aos estados e municípios brasileiros, número que ainda depende das confirmações de entregas dos laboratórios.

Vale lembrar que, no Brasil, duas vacinas possuem autorização de uso emergencial pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária): a CoronaVac, feita pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac; e a vacina de Oxford, fabricada pela Fiocruz em conjunto com a farmacêutica sueco-britânica AstraZeneca.

A Anvisa também concedeu a autorização definitiva para o uso do imunizante da Pfizer, mas não há doses disponíveis no país para a aplicação. Mesmo assim, o governo brasileiro mantém tratativas para a compra de 100 milhões de doses do imunizante, que chegaria ao país só a partir de maio.

Primeiro bimestre

Entre janeiro e fevereiro, de acordo com o ministério da Saúde, quase 17 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 foram distribuídas por meio do PNI. Os dados mostram, em janeiro, o repasse de 10,7 milhões de aplicações, sendo 2 mi importadas de Oxford e 8,7 mi de aplicações da CoronaVac (6 mi que vieram da China e 2,7 milhões fabricadas aqui).

Em fevereiro, houve um envio de 6,253 milhões de imunizantes, sendo 2 mi importadas da vacina de Oxford e outras 4,254 fornecidas pelo Butantan.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO