Fotos: Divulgação

Foi deflagrada na manhã dessa terça-feira, 23, a operação Comandante, que visa o cumprimento de 02 mandados de busca e apreensão que fazem parte de inquéritos de crimes ambientais relacionados ao garimpo ilegal.

A Polícia Federal empregou 08 (oito) policiais para realizar as buscas na cidade de Humaitá, no Sul do Estado do Amazonas.

Nessa cidade, residem alguns dos envolvidos com a exploração ilegal de minérios que causam relevantes impactos ambientais e prejuízos à saúde pública.

O objetivo dos mandados de busca e apreensão é reunir provas contra os investigados, que possuem e controlam 09 dragas que são responsáveis por significativa extração de minérios valiosos, “sobretudo ouro” do Rio Madeira.

Durante o dia, e após a análise do material apreendido, novas informações sobre a operação Comandante serão divulgadas.

A operação foi chamada de Comandante em razão deste ser o nome de uma das dragas de propriedade dos investigados, além de ser objetivo da investigação a busca pelos indivíduos que efetivamente comandam esta organização criminosa.

Durante as buscas foram apreendidos aproximadamente 260 gramas de minério com características de ser ouro e R$ 171 mil em dinheiro.

O investigado foi preso em flagrante pelo crimes do Art. 2º da Lei 8.176 e Art 55 da lei 9605.

Lei 8.176/91 Art. 2° Constitui crime contra o patrimônio, na modalidade de usurpacão, produzir bens ou explorar matéria-prima pertencentes à União, sem autorização legal ou em desacordo com as obrigações impostas pelo título autorizativo.

Pena: detenção, de um a cinco anos e multa.

1° Incorre na mesma pena aquele que, sem autorização legal, adquirir, transportar, industrializar, tiver consigo, consumir ou comercializar produtos ou matéria-prima, obtidos na forma prevista no caput deste artigo.

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO