Prefeito Adailton Fúria (PSD) / Foto: Extra de Rondônia

Em live feita através da rede social Facebook, o prefeito Adailton Fúria (PSD) esclareceu o caso que gera polêmica no município de Cacoal: a invalidação do sorteio das 300 casas populares, do programa “Minha Casa, Minha Vida”, no residencial Cidade Verde, realizada em 22 de dezembro de 2020. na gestão da ex-prefeita Maria Simões, que substituiu Glaucione Rodrigues.

Conforme o prefeito, o sorteio nunca existiu e um novo certame será realizado conforme regras do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), que trabalha em conjunto com a Caixa Econômica Federal (CEF).

Na live – ao lado da Secretária Municipal de Assistência Social e Trabalho (Semast), Michelle Pavani – Fúria esclareceu o caso e disse que a gestão anterior não respeitou a Portaria criada pelo MDR em julho passado, que cancelou a modalidade por sorteio para que justamente os gestores não pudessem manipular o certame.

Explicou que o MDR mandou um e-mail à prefeitura em julho de 2020 informando a questão, mas a gestão anterior não respondeu e seguiu em frente.

“Acontece que em novembro, o Ministério, tendo ciência através da CEF que iria acontecer um sorteio, eles mandaram uma mensagem para a Semast de Cacoal, dizendo: ‘não faça o sorteio’, porque não será válido. Mesmo assim, a gestão anterior ignorou esse posicionamento e fez. Ou seja: o sorteio é nulo desde julho porque a regra do sorteio do ‘Minha Casa, Minha Vida’, mudou nesse mês”, esclarece.

O chefe do executivo municipal garante transparência em sua gestão e pede uma investigação da Polícia Federal no caso. “As pessoas criaram uma expectativa, criou-se um conflito gigante, não sei se isso foi feito de forma proposital e deve ser investigado pela Polícia Federal, porque realmente é um crime o que aconteceu em Cacoal”, observa.

CUTUCOU EX-PREFEITA

O prefeito disse que há pessoas espalhando que a prefeitura cancelou o sorteio, quando na verdade ela nunca existiu e cucutou a ex-prefeita Glaucione Rodrigues (MDB), presa em operação da Polícia Federal em 25 de setembro passado.

“Nós queremos transparência. O pessoal já sofreu de mais. Há um comentário que nós estamos selecionando amigos nossos. Isso não existe. Isso aqui é recurso federal. E se é uma coisa que nunca vão me ver, é dentro de um camburão da Polícia Federal por causa de sorteio de casa, por causa de colocar dinheiro em cueca, dinheiro dentro de bolsa. Isso aí não é de minha natureza”, analisou.

Confira a live na íntegra AQUI.

>>> VEJA VIDEOCONFERÊNCIA COM ALFREDO DOS SANTOS, SECRETÁRIO NACIONAL DE HABITAÇÃO DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL:

https://

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO