Hospital Regional de Vilhena / Foto: Divulgação

Dois dos três requerimentos aprovados por unanimidade na sessão ordinária desta terça-feira, 6, teve a manifestação dos parlamentares na Câmara de Vilhena.

As matérias são referentes aos requerimentos 010/2021 e 011/2021. A primeira trata do atraso na construção da lavanderia e instalação das máquinas que foram compradas há dois anos no Hospital Regional (HR) de Vilhena. A outra refere-se à não utilização do mamógrafo nessa unidade hospitalar, “pois o mesmo encontra-se parado nas dependências do HRV, enquanto a demanda de exames só aumenta, tornando moroso um processo que poderia ser mais ágil e eficiente”.

Ao usar a tribuna do Legislativo, a vereadora Clerida Alves (Avante) disse que ela e outros colegas da Casa visitaram a lavanderia e que “tivemos a sensação de estar num cenário de guerra”.

Ela afirmou que as máquinas funcionam de forma precária, roupas todas misturadas com outras da covid-19. Afirmou que a Câmara destinou R$ 300 mil para a instalação das máquinas, que estão há dois anos paradas. “Com certeza já se perdeu a garantia, quanto tempo parado. Por outro lado, quero deixar meus parabéns às pessoas que trabalham naquela lavanderia. Elas trabalham por amor, porque o local é precário e vergonhoso para um hospital que já foi referência em Rondônia”, desabafou.

Ela também disse que seu requerimento tem por finalidade saber qual empresa foi contratada para emitir os laudos mamográficos e os valores fixados em contrato para pagamento dos serviços prestados.

Em aparte, a vereadora Nica Cabo João (PSC), que é servidora efetiva da saúde, disse que, “toda a vida eu estive trabalhando nesse hospital, mas nunca essa lavanderia esteve tão horrível como quando na nossa visita”.

E completou: “Inclusive, o pessoal lá se encontra sem IPI adequado para mexer nas roupas contaminadas. É tudo improvisado pelos funcionários. As máquinas estão lá, compradas há 2 anos, e enfiadas embaixo de um telhado. Existe um projeto para melhorar o local, mas não sai do papel. É desumano ficar nessa situação. É dinheiro do povo e as máquinas estão jogadas lá para quem quiser ver”.

O vereador Samir Ali (Podemos) concordou com suas colegas e disse que a lavanderia precisa de previdências urgentes

O presidente da Casa, Ronildo Macedo (PV), que também presidiu o parlamento no biênio 2019/2020, reforçou a questão, disse que o recurso repassado à unidade hospital foi da economia da Casa de Leis e que, após diálogo, a secretária municipal de saúde informou que a reforma começará o mais rápido possível.

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO