Sede do Poder Legislativo em Cacoal / Foto: Divulgação

A polêmica das casas populares no conjunto habitacional “Cidade Verde” (leia mais AQUI) continua sendo o assunto do momento no município de Cacoal.

Na sessão ordinária desta segunda-feira, 12, na Câmara Municipal, vários vereadores abordaram o episódio e alguns decidiram usar a tribuna da Casa para fazer desabafos.

É o caso de Edimar Kapiche (PSDB), 1º secretário da Mesa Diretora da Casa, que fez um discurso de defesa e esclarecimento quanto a seu posicionamento com relação às casas populares, contrariando as afirmações do seu colega Valdomiro Corá (MDB), que o chamou de puxa-saco do prefeito em entrevista ao Extra de Rondônia (leia mais AQUI).

Sem citar nomes, Kapiche disse que é um vereador independente e que não puxa o saco de “A” ou “B”, doa a quem doer.

“Agora, não quero que pessoas venham jogar meu nome em rede social, dizendo que Kapiche é puxa-saco, isso ou aquilo. Diferente que membro deste parlamento, eu fui buscar informações. Quando cito que há 2.800 pessoas, é para respeitar a ordem cronológica. Nós temos que ter todos um processo dentro da legalidade.  Isso aconteceu por irresponsabilidade dos ex-gestores da Assistência Social. Nós estamos aqui para representar o interesse público”, analisa ao falar do sorteio das casas populares, observa.

Ele disse que a maioria dos vereadores estão incumbidos em requerer informações precisas de todos os procedimentos do sorteio, mas tem vereador que, com quase 20 anos de carreira na Casa, deveria ser um exemplo, mas, ao contrário, fica tentando prejudicar, expondo as pessoas.

“Semana passada, tem vereador que almoçou marmitex aqui, na Câmara, para aguardar e ter uma reunião com a secretária para analisar essa questão das casas populares. Mas pergunta para esse vereador se estava aqui? As pessoas têm que parar de politicagem, têm que ser sérias e corretas”, questionou.

Por sua vez, ao usar a tribuna da Casa, o vereador Corá retrucou e também evitou citar nomes, mesmo com um dos parlamentares solicitando a identificação do vereador receptor da mensagem.

No final do discurso, Corá analisou o comportamento do seu colega. “Kapiche, não precisa ficar nervoso. Que Deus dê sucesso pra você, que vai ser um grande parlamentar. Mas manera em suas palavras que o povo está cansado de ouvir barulho de carriola”.

Em resposta, Kapiche disse que “a gente fica muito triste e acaba se exaltando. Mas não é barulho de carriola não. A questão é se buscar informação. Temos que ser claros, verdadeiros. Não é só pensando em política. Temos que ter cautela e responsabilidade para falar ou citar o nome dos colegas”.

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO