Eyder Brasil / Foto: Divulgação

Na manhã de terça-feira 13, o deputado estadual Eyder Brasil fez questão de apoiar o movimento silencioso de pais e mães de alunos em prol do retorno gradual das aulas presenciais. Os representantes colocaram em frente à Assembleia Legislativa cadeiras com balões pretos e uma faixa com o número de alunos ausentes, para simular o luto da educação.

“O único setor que a gente não vê um acompanhamento ideal por parte do governo, é a educação. Não estamos vendo a educação ser tratada como serviço essencial, como a gente acredita que deve ser”, enfatizou a mãe Luanda Santos, representante do movimento.

A manifestação surgiu do clamor do grupo de “Pais Pela Educação PVH”. De acordo com os representantes existe a informação que 40% das crianças do município não estão recebendo o apoio para aulas on-line, o que gera um déficit significativo na aprendizagem. “Tanto a Unicef, quanto a Organização Mundial de Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria já se manifestaram sobre a necessidade do retorno escolar, e o que a gente acredita é que ele deve ser gradativo, híbrido e escalonado”, reforçou Luanda.

De acordo com o deputado Eyder Brasil “Ninguém quer tomar uma atitude irresponsável, a gente quer que o governo se mexa para que chegue logo o retorno seguro das aulas. A gente não entende porque até agora nada foi feito.  Parece que a culpa do aumento da transmissão do vírus está na abertura das escolas, quando se passou um ano com as unidades fechadas”.

O parlamentar, na oportunidade, destacou mais uma vez o projeto de lei de autoria própria que estabelece as atividades educacionais como essenciais. “Conseguimos trazer novamente para discussão o nosso PL que foi aprovado pela CCJ e posteriormente arquivado. Jamais me cansarei de trabalhar pela educação. Os próprios órgãos de fiscalização e controle também querem o retorno das aulas e juntos conseguiremos esse feito”, finalizou Eyder Brasil.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO