Símbolo na entrada da cidade de Cacoal / Foto: Divulgação

O presidente dos Conselhos Municipais de Cacoal, José Carlos Dias dos Santos protocolou, nesta terça-feira,13, no Ministério Público (MP), representação contra a secretária municipal de Ação Social e Trabalho (Semast), Michelle Pavani, por invasão na Sala dos Conselhos.

O caso tem a ver com o notebook usado no sorteio das casas populares no residencial Cidade Verde”, ocorrido em dezembro de 2020.

Semana passada, o prefeito Adalton Fúria (PSD) informou que o sorteio “não existiu”, conforme análise do Ministério do Desenvolvimento Regional (leia mais AQUI e AQUI).

O assunto tem sido motivo de discursos acalorados dos parlamentares na sessão da Câmara Municipal.

Na representação, José Carlos afirma que a titular da Semast cometeu possível ilícito administrativo e/ou penal, por invadir a Sala dos Conselhos, já que ela tinha os meios adequados para requisitar da forma correta o encaminhamento do equipamento que estava sob sua responsabilidade legal como fiel depositário.

Entrevistado pelo Extra de Rondônia no início da tarde desta quarta-feira, 14, José Carlos disse que na manhã do último sábado recebeu, em sua casa, efetivos da Polícia Civil que tinham em mãos uma ordem judicial de busca e apreensão, solicitando o notebook utilizado para o sorteio das casas populares.

“Fui indicado como fiel depositário (cuidados) do notebook sendo meu dever cuidá-lo e manter o lacre intacto, inclusive, até a data da apreensão. O tal equipamento possui informações importantes e nossa preocupação sempre foi preservação a integridade dos dados, tendo em vista que a Sala dos Conselhos já sofreu vários furtos”, disse ao site.

Além do MP, José Carlos informou que a representação foi enviada aos vereadores através de e-mails.

O Extra de Rondônia vai tentar ouvir e publicar a versão da titular da Semast.

 

>>> LEIA, ABAIXO, A REPRESENTAÇÃO  NA ÍNTEGRA:

REPRESENTAÇÃO J. CARLOS cacoal 2

 

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO