Jadir Roberto Hentges, ex-presidente do SAAE / Foto: Divulgação

Diferente do que foi divulgado pela assessoria do prefeito Adailton Fúria (PSD), a atual gestão não fez “uma série de investimentos” e nem utilizou “esforços” para a aquisição do moderno caminhão apresentado nesta quinta-feira, 29, por autoridades locais no pátio do Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (SAAE) em Cacoal (leia mais AQUI).

O veículo, com tração 6×4, basculante, será utilizado para desobstrução e limpeza de redes de esgoto por hidrojateamento a alta pressão combinado com sistema de sucção a alto vácuo.

A aquisição é uma soma de esforços da gestão da ex-prefeita Glaucione Rodrigues, que iniciou procedimento neste sentido ainda em novembro de 2019.

Entrevistado pelo Extra de Rondônia, o ex-presidente da autarquia, Jadir Roberto Hentges, explicou as dificuldades do procedimento até a chegada ao município do caminhão, que custou R$ 786 mil provenientes dos cofres públicos municipais.

“Esse processo iniciou em novembro de 2019 com autorização da então prefeita Glaucione Rodrigues (MDB). É um anseio antigo da equipe técnica do SAAE. Demorou pra chegar em Cacoal devido à pandemia, já que é um processo complexo. Na verdade, são dois processos num só. A empresa que faz o hidrojateamento não vende o caminhão. Então, tivemos que comprar e encaminhar o caminhão à empresa que faz a montagem do jato. Também, por questões de restrições de viagens, a comissão, na época, constituída para verificar a veracidade do veículo, se é novo e se atendia as especificações do edital, não pode-se deslocar até a cidade/Estado da empresa vencedora. Diga-se de passagem, a empresa que ganhou o hidrojateamento não era no mesmo Estado da empresa que venceu a venda do caminhão e isso dificultou bastante. Tivemos que fazer um recebimento online, junto com o jurídico, controle interno, o aceite do Tribunal de Contas. Então, tudo isso demorou muito”, disse.

Caminhão foi apresentado em café da manhã às autoridades locais / Foto: Divulgação

E completou: “Depois de montado o hidrojateamento, teve um novo problema porque havia, no contrato, tinha que entregar o veículo emplacado, e, nesse momento, verificou-se que teve um chassi com a numeração igual já emplacada. Houve um transtorno de Detran e aí o Estado de origem não estava funcionando, o que acabou virando o ano e não tivemos autorização do Detran para deslocar o caminhão de Santa Catarina até Cacoal. Agora, em 2021, já com a nova gestão, houve autorização para isso”.

Jadir informou, porém, que o caminhão ainda não foi emplacado, já que há uma questão burocrática junto ao Detran e deve demorar um pouco para poder colocar ele em funcionamento.

O ex-titular do SAAE disse, ainda, que não existe nenhum caminhão desse porte no Estado de Rondônia e vem suprir todas as necessidades que o município precisa. “Frisa-se que Cacoal, na região norte, é o município que tem mais rede de captação de esgoto e tratamento. Por isso é fundamental que esse caminha fizesse parte da autarquia”, finalizou.

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO