Gabinete da prefeitura de Vilhena / Foto: Extra de Rondõnia

A Justiça de Vilhena indeferiu o pedido de antecipação de tutela, via Mandado de Segurança, proposto pela Câmara de Vereadores para que o prefeito Eduardo Japonês (PV) apresente, em até 48 horas, cópia das gravações das atas misteriosas da covid-19.

A antecipação de tutela tinha por objetivo antecipar os efeitos da sentença condenatória. Porém, com a decisão, a ação continua o procedimento normal na justiça (leia mais AQUI e AQUI).

O Juiz de Direito, Muhammad Hijazi Zaglout, não concedeu a liminar considerando que “a concessão da liminar esgota o objeto da ação”.

MANDADO DE SEGURANÇA

No pedido, a Câmara de Vilhena argumentou que existe um conjunto de normas que vão ao encontro dos direitos do Legislativo, uma vez que as atas solicitadas podem ser manipuladas.

“Afinal, o que há de tão restrito na divulgação das referidas atas a ponto do Poder Executivo se opor em fornecê-las ao Parlamento? Por tais razões e fundamentos, se faz necessário a concessão da segurança pleiteada, de forma liminar e sem a oitiva da parte contrária, ante a clara e evidente ofensa ao direito líquido e certo da Impetrante e o perigo em se aguardar mais tempo”, argumentou a assessoria jurídica da Casa de Leis no pedido ora negado pela justiça.

>>> LEIA A DECISÃO NA ÍNTEGRA ABAIXO:

LIMINAR MANDADO DE SEGURANCA 10maio2021

 

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO