Decisão judicial / Foto: Ilustrativa

A 2ª Câmara Especial do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO) manteve a condenação de 1º grau a Mirian Spreafico, que era secretária de Justiça de Rondônia (Sejus), na época do fato, sob a acusação de desviar dinheiro proveniente de diárias simuladas, no ano de 2011.

Além da multa equivalente a duas remunerações como titular da pasta, ela também terá de ressarcir ao erário os valores desviados, o que será apurado na liquidação da sentença, isto é, quando transitar em julgado (não couber mais recurso por parte da acusada).

Segundo o voto da relatora, a juíza convocada Inês Moreira da Costa,  Mirian, por sua conta, decidiu obter verbas com diárias fictícias utilizando-se de servidoras que, naquela época, estavam sob o seu comando, e eram coagidas a receberem verbas provenientes das diárias e repassarem a uma costureira indicada por Mirian, que confeccionava uniformes ao valor unitário de R$ 800,00.

No caso, ao decidir, a magistrada analisou que “não há que se falar em desproporcionalidade da multa que lhe foi aplicada, dado o descaso com a coisa pública, tendo praticado o ato sem qualquer pudor, tratando o dinheiro público e os servidores à disposição da Administração conforme seus próprios interesses”.

Além de manter a condenação da ex-secretária, a 2ª Câmara Especial absolveu as duas servidoras que, coagidas, realizavam tarefas sob o comando de Mirian. Participaram do julgamento, realizado no dia 5 de maio de 2021, os desembargadores Miguel Monico e Roosevelt Queiroz, além da relatora.

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO