Paço municipal de Vilhena / Foto: Divulgação

Um grupo de aprovados em concurso público da prefeitura de Vilhena foi até o Ministério Público (MP) e formalizou séria denúncia: a suposta “preferência” da administração municipal em conceder horas extras a servidores para evitar a convocação desta categoria.

O caso foi levado ao plenário da Câmara Municipal na sessão ordinária desta terça-feira, 11, pelo vereador Dhonatan Pagani (PSDB).

Ele disse que um grupo de aprovados da Educação procuraram vários parlamentares para denunciar a situação.

Explicou que questão e pediu ao Executivo que analise com carinho para que estes profissionais possam exercer suas funções.

Ele disse que há possibilidade da convocação nesse período de pandemia amparado em recomendação do Tribunal de Contas especificando os profissionais das áreas de Saúde, Educação e segurança pública.

Em específico, o parlamentar citou o caso de um profissional psicopedagogo. “Há recomendação do Tribunal e não há problema para essa convocação. Se existem servidores fazendo horas extras num serviço que já é pago para isso, porque que não chamar os aprovados? isso não é justo. Imagina um de nós, ser aprovado em concurso, ter que sustentar a família, estar tudo ‘ok’ e não ser chamado por que alguém está recebendo hora extra, às vezes é uma amizade, outra coisa que a gente não consegue identificar. Isso acontece em vários outros cargos. Vamos levar ao prefeito, secretário e resolver a demanda. Está na lei, é permitido e agora é só chamar”, observou.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO