Foto: Ilustrativa

O Governo de Rondônia, por meio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater-RO), lançou na segunda-feira 10, o curso virtual sobre bovinocultura leiteira voltado para a capacitação de seu quadro de colaboradores (extensionistas rurais), que atuam no desenvolvimento da atividade e que vão contribuir para a melhoria da qualidade e produtividade do leite de Rondônia.

Os módulos poderão ser acessados pelos extensionistas na plataforma de Capacitação de Serviço de Ater (Capes), no portal da autarquia.

O lançamento foi realizado por meio de uma webinar com a presença virtual de mais de 200 participantes de várias localidades do Estado. Agradecendo o empenho dos técnicos e a preocupação em não deixar os produtores rurais desassistidos nesse momento de pandemia, o diretor-presidente da Emater, Luciano Brandão, falou da importância da realização desses cursos para atualização e nivelamento do corpo técnico da instituição. “Este é 5º curso realizado de forma virtual, desde que a Emater lançou o Capes, no ano passado”, explica Brandão.

Já foram realizados quatro cursos, um voltado para o quadro administrativo e três para os técnicos, sendo um para a temática agroindústria e dois voltados para o desenvolvimento da cafeicultura.

A pecuária leiteira é um dos grandes segmentos de desenvolvimento econômico para o Estado, tanto para o gado de corte, quanto para o gado de leite. Na produção leiteira, Rondônia está entre os patamares mais altos.

Dados publicados no boletim informativo Agro Seagri, edição 6, de abril de 2021, apontam que o Estado representa 7,23% do Valor Bruto de Produção (VBP) de bovinos do país e, segundo o economista Alex Rilie, responsável pela análise dos agrodados da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), com base no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/2020/4º trimestres), a quantidade de leite cru industrializado foi de 7.616 mil litros por ano, colocando Rondônia na 13ª posição no ranking de maior produtor de leite do país, dado esse ainda a ser confirmado pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopasoril do Estado de Rondônia (Idaron).

A realização do curso de bovinocultura leiteira visa também dar uma nova dinâmica à produção leiteira, profissionalizando a atividade. Para isso, Brandão disse estar propondo a redução no número de atendimentos a produtores de leite, a fim de estruturar e dar início ao projeto “Balde Cheio” da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O projeto “Balde Cheio” foi desenvolvido para promover o desenvolvimento da pecuária leiteira, por meio da transferência de tecnologia, atendendo a demanda de extensionistas e de produtores de leite de todo o país.

De acordo com a Embrapa, essa é uma metodologia inovadora que seleciona uma propriedade leiteira familiar para ser trabalhada como uma “sala de aula prática”, para troca de conhecimento entre todos os envolvidos na atividade, sejam eles pesquisadores, extensionistas ou produtores rurais.

Essa propriedade se tornaria um exemplo de desenvolvimento sustentável da atividade leiteira em todos os seus aspectos: técnico, econômico, social e ambiental. A ação visa transformar a propriedade, incentivando uma atividade de alta qualidade, aumentando, ao mesmo tempo, a autoestima da família rural que vê a melhoria promovida em sua atividade.

O diretor-presidente da Emater explica, que essa ação será muito benéfica para os produtores, para os técnicos e para o Estado e diz que a proposta apresentada à Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia (ALE) pretende atender 2.300 propriedades (10% das pequenas propriedades leiteiras) para serem profissionalizadas, com o sistema “Balde Cheio”. “Precisamos estruturar esse projeto”, diz Brandão, afirmando que estão sendo disponibilizados 74 veículos e 74 notebooks atendendo a necessidade de 74 técnicos que serão capacitados para serem consultores do “Balde Cheio”, em Rondônia.

O curso virtual sobre bovinocultura leiteira está sendo coordenado pelo diretor técnico da Emater, Anderson Khül, e conta com a parceria da Embrapa e do Instituto Federal de Rondônia (Ifro).

O tema será dividido em 11 módulos com os seguintes temas: Importância da Pecuária de Leite em Rondônia; Planejamento e Principais Índices Zootécnicos da Atividade; Custo de Produção; O cenário das Pastagens Tropicais de Rondônia; O Extensionista Rural como Agente de Transformação; Intensificação da Produção de Leite a Pasto; Manejo e Utilização BRS Capiaçu; Produção de Ensilagem de Milho na Agricultura Familiar; Manejo Sanitário de Bezerros de Leite; Melhoramento Genético; Manejo Reprodutivo e App Mais leite; Utilização de Biotecnologias Reprodutivas na Agricultura Familiar: FIV e IATF; além de apresentação de uma ação exitosa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) na pecuária leiteira.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO