Fernando Máximo, José Ribamar e Izael Dias / Foto: Extra de Rondônia

Após o lançamento do projeto “Tchau Poeira” (que vai proporcionar 7,6 kms de obras de pavimentação asfáltica no município) que aconteceu nesta sexta-feira, 14, em Vilhena, dois prefeitos do Cone Sul se reuniram com o secretário estadual de saúde, Fernando Máximo, para analisar a Lei nº 4.988, publicada na edição de quinta-feira (13) do Diário Oficial, que permite a contratação de médicos brasileiros e estrangeiros formados no exterior e que ainda não tenham prestado o Revalida.

O Governador Marcos Rocha sancionou a lei e os profissionais de saúde poderão atuar na função de médico auxiliar na linha de frente do combate ao Coronavírus enquanto dura o decreto de calamidade pública.

Os prefeitos José Ribamar de Oliveira (Colorado) e Izael Dias Moreira (Cabixi) dialogaram com Máximo sobre a viabilidade da lei recém-sancionada pelo chefe do Executivo Estadual.

Na conversa, Máximo explicou que a lei está em vigor, podendo iniciar a contratação dos profissionais. Contudo, a dúvida dos prefeitos é quanto ao tempo de duração, já que há entidade contrárias à lei estadual que ameaçaram derrubá-la na justiça.

Nesta sexta-feira, por exemplo, o Conselho Regional de Medicina de Rondônia (Cremero) afirmou que os contratados em Rondônia sem revalida não serão considerados médicos e que está tomando todas as medidas judiciais possíveis para combater essa situação, entrando com uma ação na Vara Federal. “O governador está legislando em uma lei que não é de sua competência”, frisou (leia mais AQUI).

PROCESSO SELETIVO EM COLORADO

Em tempo, em Colorado do Oeste continuam abertas as inscrições, que vão até este domingo, 16, para o processo seletivo visando a contratação de Médico Clínico Geral por tempo determinado, com remuneração base de R$ 6,8 mil, e outras vantagens funcionais (gratificações), com carga horária semanal de 40 horas (leia o edital AQUI).

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO