Foto: Ilustrativa

A boa notícia para a tarde da terça-feira é que, ao que tudo indica, finalmente chegarão as vacinas Coronavac para imunizar as milhares de pessoas em Porto Velho e mais 13 cidades do interior, que estão aguardando a segundo dose, temendo que a primeira, que tomaram do início até meados de abril, perca a eficácia e eles tenham que começar tudo de novo, no tratamento vacinal contra a Covid.

Tudo isso foi o resultado negativo de um planejamento absurdamente errado do Ministério da Saúde, que determinou que pelo menos três lotes do imunizante chinês fossem usados, todos, apenas para a primeira dose. Várias Prefeituras, incluindo Porto Velho, Ariquemes, Cacoal, Rolim de Moura e várias outras cidades, seguiram a orientação. Havia a promessa de que, no momento certo, todas as segundas doses chegariam. Elas não chegaram, prejudicando todo o planejamento de vacinação e, pior que isso, colocando sob risco mais de seis mil pessoas (apenas em Porto Velho), que ficaram sem a dose final.

Na Capital, perto de 3 mil já puderam ser atendidas com a segunda dosagem. Mas outras 3 mil (talvez até um pouco mais) estão angustiadas, sem saber exatamente quando e se serão vacinadas em tempo hábil. No interior, se formos somar as 13 cidades onde parte da população também foi prejudicada pelo péssimo planejamento do Ministério da Saúde, poderemos chegar a mais 2.500 a 3 mil pessoas, também no aguardo da Coronavac.

A chegada, por volta das 15 horas da tarde desta terça, de um novo lote com 25 mil doses da tão esperada vacina chinesa, certamente é um alívio para a população assustada com o atraso desnecessário, como para as Prefeituras, já que se imagina a pressão que os gestores estão sofrendo, exatamente na semana em que se completa mais de um mês e meio que as primeiras doses foram aplicadas no início de abril e se estaria correndo o risco de que a primeira dose pudesse perder o efeito.

Provavelmente na quarta-feira, todos as vacinas que chegam no aeroporto Jorge Teixeira, no meio da tarde da terça, já estarão a disposição dos municípios. Em Porto Velho, do total, pelo menos 10 mil doses serão colocadas para a segunda dose, cumprida essa etapa, para outros grupos prioritários, da primeira e segunda doses. Certamente entre até a noite da quarta, no máximo na manhã da quinta, a Secretaria Municipal de Saúde da Capital vai divulgar todo o calendário de vacinações para a segunda dose. Ufa! Até que enfim!

GOVERNADOR AINDA NÃO ESCOLHEU NOME PARA A CASA CIVIL

Até a noite da segunda-feira, o governador Marcos Rocha ainda não havia decidido quem seria seu novo chefe da Casa Civil. Fala-se em vários nomes, alguns claramente apenas para embaralhar o meio de campo, mas não há algum indício concreto de quem será o escolhido pelo Governador para ocupar essa posição vital na administração estadual. Na sexta-feira pela manhã, uma operação da Gaeco e do Ministério Público, resultou no afastamento, por 180 dias, do atual titular do cargo, Júnior Gonçalves.

Há nomes de vários secretários atuais sendo citados, mas Rocha não comentou nada ou deixou transparecer sobre quem cairá sua preferência. O que a coluna pode apostar, imaginando que possa haver chances de se tornar realidade, é que a opção recaia sobre um importante assessor, parceiro de primeira hora, que assumiu missão importante no governo, recentemente e tem apresentado grandes resultados. Afora isso, não há como se dizer mais nada, porque o assunto está sendo tratado, ainda, a porta muito bem fechada.

TIRO, FOGUETES, CHUMBINHO, ATAQUE A CAVALO: A LCP CONFRONTA A PM

Não foi com a Força Nacional, que ainda não chegou. Mas foi com a Polícia Militar de Rondônia. Na sexta, dia 14, ocorreu o primeiro confronto sério entre membros da criminosa Liga dos Camponeses Pobres (LCP) e a polícia rondoniense. Dezenas do grupo guerrilheiro atacaram PMs do Patrulhamento Rural, que realizam a “Operação Hórus”, combatendo os ataques armados e violentos contra propriedades rurais do Estado. Os alvos têm sido tanto fazendas no Cone Sul do Estado quanto dos distritos da região de Porto Velho.

Em Chupinguaia, ao atacarem a Fazenda Nossa Senhora Aparecida, pelo menos quatro membros do grupo foram presos, entre eles uma mulher que, armada com um revólver 38, atirou contra a força policial e depois tentou se esconder na fazenda, onde foi localizada e detida, junto com pelo menos outros três líderes do movimento. Um deles também estava armado e jogou seu cavalo para cima dos membros da força policial. Foram apreendidas dezenas de armas, a maioria de facas e chumbinho, que era jogados nos policiais com baladeiras. Fogos de artifício, para avisar a chegada da polícia ou serem jogados nos PMs, como o fazem os traficantes das favelas do Rio, também haviam em abundância.  A fazenda continua ocupada.

NA INVERSÃO DE VALORES, POLÍCIA PISA EM OVOS, MESMO ATACADA

Uma das coisas que se observou na operação da PM, onde policiais foram atacados (inclusive com pelo menos um tiro), é a pisada em ovos quando a ocorrência foi registrada. Há uma clara preocupação pelo cumprimento rígido das leis brasileiras, feitas para proteger bandido, porque os policiais temem que, se fizeram qualquer coisa que não seja eivada de desculpas e traquejos, podem eles serem tornados vilões, enquanto os criminosos sairão como suas vítimas.

Tudo isso nessa absurda inversão de valores que tomou conta do nosso país, onde os direitos humanos só valem para gente que não presta. Na longa ocorrência, registrada pela equipe comandada pelo Major PM Aldimas, há sempre o cuidado de registrar que os policiais apenas se defenderam, que usaram de alguma força apenas como defesa, que não usaram tiros letais e por aí vai. Fosse num país sério, bandido que atira em polícia ou estaria morto, pela reação ou cumpriria prisão que poderia ser para toda a vida. Aqui não. Aqui a polícia tem que quase se desculpar ao se defender do crime. Esse país foi transformado numa esculhambação. Uma vergonha!

BRUNO COVAS JÁ VEIO FAZER CAMPANHA EM PORTO VELHO

A morte prematura do ainda jovem prefeito de São Paulo, Bruno Covas, consternou o país todo. Atacado por um câncer raro e violento (o mesmo, aliás, que matou o avô dele, o inesquecível Mário Covas), Bruno faleceu aos 41 anos. Todas as autoridades rondonienses, seguiram o lamento do resto do país, registrando a tristeza pela morte do jovem político, uma das figuras mais promissoras do meio. Bruno Covas também tinha uma proximidade muito forte com uma família rondoniense, a dos Carvalho.

Era amigo do casal Aparício e dona Maria Silvia e dos seus filhos, Mariana Carvalho e Maurício. Em 2009, ele esteve em Porto Velho (como lembra o jornalista João Albuquerque), quando Mariana, hoje deputada federal, começava sua carreira política, então como candidata à Câmara de Vereadores da Capital, onde se elegeu e assumiu no ano seguinte. Bruno Covas, então com 29 anos apenas, mas já uma figura nacional, veio participar da campanha da sua amiga. Está nos anais da nossa história política.

TROCA NO COMANDO DO MP RONDONIENSE. SAI ALUILDO, ENTRA IVANILDO

Saiu um Oliveira, entrou outro. O Colégio de Procuradores  de Justiça do Ministério Público do Estado de Rondônia, deu posse ao promotor de Justiça Ivanildo de Oliveira, no cargo de Procurador-Geral de Justiça e reconduziu o Procurador de Justiça Cláudio Wolff Harger à função de Corregedor-Geral, para o biênio 2021/2023. O evento foi na sexta, no final da tarde. Ivanildo substituiu Aluildo de Oliveira, que deixou o posto depois de dois anos de mandato. Os nomes são semelhantes, mas não há nenhum parentesco entre ambos. Ivanildo, ao deixar o posto, além de homenagear os membros do MP que pereceram na pandemia, destacou que o MP de Rondônia cumpriu com o compromisso de combate à corrupção e às organizações criminosas.

Nesse biênio, conforme ressaltou, foram realizadas 20 operações, com 215 buscas e apreensões, 20 prisões preventivas, três prisões temporárias e 61 denúncias. “A corrupção deteriora o convívio social, corrói a dignidade do cidadão, arruína os serviços públicos e compromete a vida das gerações futuras”, disse. Os primeiros atos do novo Chefe do MPRO, Ivanildo de Oliveira, foram a nomeação do Subprocurador-Geral de Justiça, Ivo Scherer; do Chefe de Gabinete da PGJ, Alexandre Jésus de Queiroz Santiago; e do Secretário-Geral, Dandy de Jesus Leite Borges. O mandato vai até 2023.

CAI NÚMERO DE ÓBITOS, MAS VÍRUS CONTINUAM ATACANDO COM FORÇA

Mesmo com irresponsáveis ignorando o perigo e colocando suas vidas e as dos outros em risco (como o caso de uma boate na Capital que foi fechada na sexta e reabriu por conta própria no sábado, para aglomerar e ser multada e fechada de novo!), os números de mortos pela Covid 19 continuam caindo, em Porto Velho e em Rondônia. Nos últimos três dias (sábado, domingo e segunda), eles chegaram ao patamar mais baixo desde que a pandemia atingiu seus piores momentos, nos primeiros quatro meses do ano. No sábado, tivemos 18 óbitos no Estado (quatro na Capital); domingo, caiu para 13 (três em Porto Velho) e nesta segunda, foi mantido o número de 13 vítimas fatais, das quais dois na maior cidade do Estado.

O que preocupa ainda é o número muito alto de novos contaminados. Ele caiu bastante, mas ainda assusta. Foram 450 atingidos pelo vírus no sábado; 218 no domingo e mais 484 na segunda. Ou seja, mais 1.154 novos contaminados em apenas três dias. Pelo menos 12 dessas pessoas serão hospitalizadas e, infelizmente, parte delas vai morrer. Irresponsabilidade é a palavra que define quem acha que a doença já está sob controle. Infelizmente, até agora, tivemos 5.501 óbitos, entre os cerca de 222 mil atingidos pela doença e os 210 mil recuperados. Há, agora, 501 pessoas internadas. A pressão sobre a lotação dos leitos hospitalares e UTI, portanto, continua. Precisamos manter todos os cuidados, para que a vírus comece a ceder com muito mais força.

PERGUNTINHA

O que você acha das declarações do ex-ministro Ciro Gomes, candidatíssimo, de novo à Presidência: “na campanha eleitoral, eu vou pra cima do Lula. Ele é o maior corruptor da história brasileira”?

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO