Alex Silva (Republicanos) / Foto: Divulgação

Na última semana, o deputado Alex Silva (Republicanos) esteve em comitiva oficial de Rondônia, visitando o Estado do Amazonas para conhecer o modelo de gestão compartilhada empregado no sistema prisional. 

Além de Alex Silva, a comitiva foi composta pelo deputado estadual, Anderson Pereira (PROS), e representantes do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia, a promotora de justiça Laíla Oliveira e o conselheiro Benedito Alves, respectivamente. 

No primeiro dia de visita, as autoridades de Rondônia estiveram na Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP) em que o secretário Vinícius Almeida, apresentou as mudanças e grandes avanços no serviço carcerário e o programa “Trabalhando a Liberdade”, que tanto tem contribuído para a ressocialização dos encarcerados do Estado, como também puderam conferir in loco o modelo de cogestão empregado nas unidades prisionais.  

O secretário Vinícius narrou que o programa já conta com mais de 25% da massa carcerária trabalhando no Amazonas e desses, 10% já estão sendo remunerados. “Um programa que tem beneficiado o preso, a família dele, o Estado e a Justiça”, detalhou ele.

Já no segundo dia de visitas, estiveram com governador Wilson Lima na sede do governo do Amazonas e conheceram as futuras instalações da indústria IBRAP, que irá gerar empregos remunerados para os detentos. 

“A visita foi muito proveitosa, tivemos a oportunidade de conhecer de perto o funcionamento do programa de ressocialização “Trabalhando a Liberdade” e, o modelo de gestão compartilhada aplicados pelo Governo do Estado. O Amazonas está de parabéns, é com certeza um modelo a ser seguido e aplicado nas unidades prisionais de Rondônia”, afirmou o parlamentar.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO