Foto: Ilustrativa

Com execução do Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e da Coordenadoria da Agricultura Familiar (Cafamiliar), em parceria com a Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e prefeituras municipais, produtores da agricultura familiar, cadastrados no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Federal, na modalidade Compra com Doação Simultânea, iniciaram as primeiras entregas do ano nas últimas duas semanas.

A nova proposta de execução do PAA Federal, foi liberada pelo Ministério da Cidadania com recursos no valor de R$ 1.726.060, para atender a Agricultura Familiar do Estado.

No total, 922 produtores dos 52 municípios de Rondônia serão beneficiados com a venda de seus produtos, tais como mandioca, abóbora, couve, alface, cheiro verde, quiabo, feijão, melancia, mamão, abacaxi, limão, banana, batata e outros alimentos produzidos em suas propriedades. Após as vendas, os produtos serão doados a 182 entidades socioassistenciais que atendem famílias que estão em situação de vulnerabilidade alimentar e social.

Entre os municípios que já iniciaram as entregas estão: Alta Floresta D’Oeste, Alto Alegre dos Parecis, Governador Jorge Teixeira, Ji-Paraná, Mirante da Serra, Nova União, Pimenta Bueno, Rolim de Moura, São Miguel do Guaporé, Seringueiras, Theobrama, Urupá, Vale do Paraíso, Alto Paraíso, Cacaulândia, Cerejeiras e Candeias do Jamari. Os demais municípios devem iniciar as entregas nos próximos dias, conforme consta na programação que deve seguir até 1 de junho.

Durante a solenidade de abertura do PAA Federal em Mirante da Serra, o produtor Ênio Paulo, contou que participa do programa desde o início quando começou a ser executado no município, em 2014. Para ele, é um forte incentivo para as famílias continuarem com suas produções. “É muito bom ter uma compra garantida e dinheiro também. É um programa que veio para cooperar com o produtor. Para o PAA eu produzo mandioca, farinha, laranja e banana e futuramente pretendo entregar polpas de frutas”, disse.

A produtora Gleiciene Santos vende sua produção para o PAA há 10 anos e conta que é uma grande ajuda para a renda familiar. “Eu produzo de tudo um pouco, mas depende da época de entrega do PAA e produção do alimento. Hoje eu estou entregando a batata doce, doce de banana, banana nanica e outros. Esse benefício valoriza nossa renda, faz grande diferença dentro de casa”, contou.

Os recursos fazem parte do pacote de ações determinado pelo Governo Federal para minimizar os impactos causados pela pandemia da covid-19 na Agricultura Familiar. A atividade de execução do PAA foi considerada como essencial, regulamentada pela União, no Decreto nº 10.282, de 20 de março de 2020, que define os serviços públicos e as atividades que devem ser continuadas no período de pandemia.

“O Governo do Estado continua em busca de novos recursos para atender todos os municípios e garantir alimento às famílias carentes e fortalecer o trabalho e renda dos produtores. Mesmo durante a pandemia as entregas continuaram e nós continuaremos dando todo o apoio aos produtores da agricultura familiar”, discorreu o secretário da Seagri, Evandro Padovani.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO