Prédio público que estaria sendo usado pela ex-prefeita / Foto: Divulgação

Numa live postada na noite deste sábado, 05, Jabá Moreira, que já foi integrante do Legislativo de Cacoal e atualmente exerce o que ele mesmo classifica como função de “vereador voluntário”, fez uma denúncia contra a ex-prefeita e ex-vereadora Maria Simões acerca de suposto uso indevido de um imóvel da prefeitura com “fins eleitoreiros”.

O caso aconteceu durante a tarde do sábado, e começou quando ele recebeu denúncias de moradores da vizinhança do prédio, que pertenceria à Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho, dando conta que desde o feriado da quinta-feira passada estava havendo uma movimentação suspeita no local.

“Como não tenho mandato formal, passei o caso adiante, e a secretária Michelli Pavani, junto com o vereador Magnilson Mota (PSC), foram averiguar, junto com a Polícia Militar”, relata Jabá na live.

Ele disse que, quando as autoridades chegaram ao local, encontraram Maria Simões, que junto com o marido estavam fazendo serviços no prédio. Inquirida se tinha autorização para usar o prédio, ela teria dito que estava ali representando uma associação, mas não apresentou nenhum documento que desse suporte à sua conduta. O caso foi registrado pela polícia e terá desdobramentos no decorrer da semana.

À imprensa, a secretária Michelli Pavani afirmou que o prédio pertence ao patrimônio municipal, e que não há nenhum comunicado oficial ou autorização de uso para a ex-prefeita ou qualquer entidade.

Por outro lado, Maria Simões declarou publicamente que o imóvel pertence a Associação Casa da Criança, e que ela utiliza as instalações há quase duas décadas para fornecer sopa à pessoas carentes, serviço interrompido quando começou a pandemia.

Jabá Moreira, no entanto, afirma que o prédio está abandonado há pelo menos dez anos (veja foto secundária, que mostra as instalações antes da reforma do final do ano passado), e que a tentativa de reativá-lo para uso próprio por parte de Maria Simões começou no final do ano passado, quando ela ainda era prefeita e determinou a troca do telhado, madeirame e instalações de janelas. “Tudo foi feito de caso pensado”.

O “vereador voluntário” questiona o uso de máquinas da prefeitura municipal no feriado de quinta-feira para limpar o terreno, dizendo que vai requerer informações oficiais já no início da semana, e que vai lutar para que essa história seja esclarecida o mais rápido possível, com as devidas tomadas de providências para corrigir a situação.

Em seu ponto de vista a ideia era usar o prédio para promover ações sociais com viés meramente eleitoreiro, visando as eleições do ano que vêm. “Ninguém vai fazer uso do patrimônio público desta forma em nossa cidade”, arrematou, de forma taxativa. Confira a live na íntegra AQUI

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO