Michelle Pavani, Secretária Municipal de Ação Social / Foto: Divulgação

Por unanimidade, a Câmara aprovou, na sessão ordinária desta segunda-feira, 7, a convocação da Secretária Municipal de Ação Social (Semast), Michelle Pavani, em Cacoal.

Assim sendo, Pavani usará a tribuna da Casa de Leis, na sessão ordinária da próxima segunda-feira, 14, para explicar a perícia feita, pela Polícia Federal (PF), no computador utilizado no polêmico sorteio das casas do programa “Minha Casa, Minha Vida” do residencial “Cidade Verde”.

O assunto já rendeu dissabores e desgaste de autoridades políticas municipais.

Autor do requerimento, o vereador Valdomiro Corá, disse ao Extra de Rondônia que a titular da Semast também irá justificativa o motivou da suposta invasão na Sala dos Conselhos, denunciada pelo presidente dos Conselhos Municipais de Cacoal, José Carlos Dias dos Santos.

Na representação, José Carlos afirma que a titular da Semast cometeu possível ilícito administrativo e/ou penal, por invadir a Sala dos Conselhos, já que ela tinha os meios adequados para requisitar da forma correta o encaminhamento do equipamento que estava sob sua responsabilidade legal como fiel depositário (leia mais AQUI).

“Há vários questionamentos e ela terá que explicar essa situação na tribuna da Casa”, disse Corá.

O CASO

Em 13 de abril, Pavani esteve na sede da PF de Ji-Paraná solicitando perícia no laptop, de marca Asus, de corp preta, de propriedade da prefeitura de Cacoal.

Na ocasião, ela informou que durante o sorteio virtual, ocorrido em 22 de dezembro de 2020, o programa apresentou instabilidades e falhas, e que um servidor do Legislativo, assessor do presidente da Casa, na época, que possui antecedentes por estelionato e fraude, era responsável pela realização do sorteio (leia mais AQUI).

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO