Movimento social / Foto: Ilustrativa

A manifestação popular é uma das formas de se exercer a cidadania de forma democrática, sendo por meio de protestos, panelaços e também por movimentos sociais, que são formados por um grupo de indivíduos que lutam por uma causa social em comum.

Mesmo após anos de criação de vários desses, o Estado continua reprimindo-os, e até mesmo, busca criminalizá-los negando-lhes os direitos previstos na constituição.

Alguns movimentos sociais como o de povos indígenas, LGBTs, negros e trabalhadores sem-terra são vistos frequentemente sob um espectro de vandalismo e de futilidade. Conceitos que muitas vezes são propagados pela mídia e pelo senso comum, que observa apenas o lado que mais lhe convém e ignora os fatos que geram esses movimentos.

Os indivíduos que constituem esses movimentos buscam alterar o “status-quo” do Estado, fazendo com que efetive os direitos previstos na Constituição, mas que não são efetivados na prática, como a penalização do racismo, que ocorre com frequência no Brasil, porém, nem sempre é devidamente punido, ou a desapropriação de terras que não cumprem seu papel social.

Subentende-se que a repressão desses movimentos e a dificuldade que os mesmos têm para que suas reivindicações sejam efetivadas se dá por questões pessoais daqueles que estão no poder, ou seja, a elite e os líderes de Estado. Tendo em vista que os que estão no topo desejam permanecer em suas posições de poder e dominação, é mais favorável a eles que não haja mudanças na forma de funcionamento do Estado, uma vez que se manterão com seus benefícios. A efetivação dos direitos dos movimentos é algo que gera burocracia e trabalho, o que praticamente ninguém se dispõe a fazer.

Para que estes movimentos consigam ter suas reinvindicações atendidas de fato, faz-se necessário a atuação do Ministério Público com políticas de maior apoio a estes, além de intensa fiscalização e participação no meio. Além disso, para evitar-se a propagação da ideia de que os movimentos sociais são atos vândalos, a educação é crucial. Debates, palestras e atividades acerca do tema, propagadas pelo Ministério da Educação em colégios do país afora, certamente têm potencial para formação de cidadãos conscientes a respeito da pauta.

Claudinei Rossi Junior. aluno do 3º ano do curso técnico em agropecuária integrado, Ifro-campus Colorado do Oeste

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO