Deputado federal Léo Moraes na redação do site / Foto: Extra de Rondônia

Em agenda de compromisso na região do Cone Sul nesta terça-feira, 15, o deputado federal Léo Moraes (que tem como domicílio eleitoral a cidade de Porto Velho) visitou a redação do Extra de Rondônia, em Vilhena, para fazer um breve relato de suas ações.

Ele informou que sua agenda em Vilhena tem por objetivo anunciar recursos provenientes do mandato de quase R$ 4 milhões para o município, beneficiando diversas áreas, tais como R$ 500 mil para reforma e ampliação de posto de saúde São José, R$ 1.5 milhão para asfalto na avenida Lírio dos Vales (setor 17), recursos para combate à pandemia, um ônibus para a escola militar,  reforma e ampliação do Hospital Regional de Vilhena e R$ 700 mil para Assistência Ambulatorial de Médio e Alto Custo/Complexidade (MAC), para procedimentos ambulatoriais de média complexidade, medicamentos e insumos excepcionais, órtese e prótese ambulatoriais e TFD.

“Ficamos contentes de ajudar a região do Cone Sul, que é nada mais do que a minha obrigação parlamentar”, disse.

Acompanhado do vereador Samir Ali, Moraes –que é líder do Podemos na Câmara dos Deputados – também falou sobre política, e disse que a sigla em Rondônia vai seguir a linha nacional. “É o partido político que mais cresce no Estado e, dentro dessa lógica, buscamos incessantemente qualidade, o que temos alcançado. Hoje temos 3 prefeitos, 4 vice-prefeitos e 37 vereadores em Rondônia”, analisa.

Com relação a seu futuro político, Léo Moraes não confirmou, mas também não descartou uma eventual disputa ao governo. “A gente faz a política com respeito a todos, mas também não deixo de me posicionar. Fazemos um trabalho de coerência nas votações e isso repercute na população. Isso nos faz pensar que o Podemos será protagonista das eleições de 2022. Não seremos figurantes e nem andar na sombra de ninguém. Ficaria muito honrado de participar desse debate. Quem sabe. Primeiro Deus, para que possa avalizar, e depois respeitar a vontade da população”, pondera.

Ele também comentou os motivos de não disputar as eleições municipais em 2020 em Porto Velho, apesar de as pesquisas mostrarem o favoritismo dele na corrida eleitoral.

“Pensamos em concluir o mandato, dialogar com as pessoas que depositaram essa confiança e nos fizeram o segundo deputado federal mais votado da história de Rondônia. Isso, por outro lado, pode possibilitar numa campanha majoritária em 2022. Mas, é lógico, que o momento é passar por essa ‘tormenta’ da pandemia”, explica.

A reportagem pediu ao parlamentar que avaliasse as ações do Governo do Estado através de uma pontuação de 1 a 10. “Só podemos pontuar quem atua, quem trabalha. O Governo não trabalha, se vitimiza diante da realidade e fica até difícil eu pontuar o governo. Talvez, nota 3, por ter saído candidato e ter coragem de colocar o nome à apreciação à época. Mas, se blindar e não ouvir o povo, não dialogar, não olhar no olho, como é o caso da Polícia Militar, que sequer senta para conversar e apenas se limita a colocar a sua equipe. O político tem que ter coragem e, principalmente, falar a verdade, seja ela qual for. Sendo um militar, é um agravante maior”, assevera.

Para finalizar, Moraes esclareceu sobre a polêmica de suposta destinação de emenda para outro Estado, fato que repercutiu em nível nacional. “Não teve qualquer indicação da minha parte nesse sentido”, reforçou.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO