Unisp Vilhena/Foto: Extra de Rondônia

S.N.M.J., de 21 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira, 17, escondido em uma árvore, após esfaquear “amigo” que se negou a dar dinheiro para ele comprar drogas, em Vilhena.

Conforme boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi chamada para atender uma ocorrência de tentativa de homicídio, na Rua das Madressilvas, no bairro Cidade Jardim II.

Ao chegar no local os militares encontraram a vítima identificada pelas iniciais V.E.O.S., de 30 anos, com ferimentos no pescoço provocado por objeto pontiagudo, sendo atendido pela equipe do Corpo de Bombeiros.

A vítima contou aos policiais que estava em sua casa quando ouviu barulhos de alguém pulando o portão da residência, ao averiguar observou que se tratava do amigo S., conhecido por “Acreano”, abriu a porta e perguntou o que ele queria, Acreano disse: “me dá dinheiro para usar minhas drogas, senão vou te matar”, a vítima disse que não tinha dinheiro, e Acreano com a faca na mão desferiu um golpe no pescoço da vítima, causando um corte profundo, em seguida foi até ao portão e retornou desferindo mais dois golpes na vítima que se defendeu e sofreu dois cortes no braço e mão direita.

Após esfaquear o amigo, Acreano, foi até a sala e pegou um aparelho celular da marca Samsung Galaxy A11 de cor azul que pertencia a vítima e saiu do local deixando a faca que havia usado no crime.

A vítima informou aos militares o endereço do autor, com isso, a guarnição foi ao local e quando falavam com a mãe do suspeito pedindo autorização para fazer busca no imóvel, S., que estava escondido em cima de uma árvore, desceu e confessou que havia cometido o crime e entregou o aparelho roubado do amigo, no qual tinha enterrado no quintal de casa.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO