Corpo de “Negão” sendo removida por funerária/ Foto Extra de Rondônia

A Delegacia de Homicídios concluiu as investigações de um crime que ocorreu em abril de 2014, onde um homem identificado como Edson Gomes de Oliveira, de 36 anos, mais conhecido como “Negão”, foi brutalmente assassinado a facadas dentro da casa onde morava , na Rua 1.526, no bairro Cristo Rei, em Vilhena.

No dia do crime, um homem que morava com “Negão”, o encontrou morto dentro de um dos quartos da casa, mas por sofrer de disfunções mentais, não deu importância e continuou seus afazeres como se nada tivesse acontecido.

No entanto, no dia seguinte,  a Polícia Militar recebeu informações de que um homem poderia estar morto na referida casa e se dirigiu ao local, onde contatou o crime, tendo a vítima recebido cerca de 15 facadas.

Já no decorrer das investigações, que se arrastaram por anos devido a dificuldade de se encontrar provas concretas que indicasse a autoria do crime, os agentes da polícia descobriram que um sobrinho do homem que dividia a casa com a vítima, de nome Lucas Rodrigues da Glória, de 20 anos, mais conhecido como “Lukinha”, havia relatado em uma roda de usuários de drogas, que seria o autor, inclusive teria relatada que a motivação foi devido o tio já ter praticado um crime de estupro, do qual teria saído impune há muitos anos.

Ainda de acordo com as testemunhas que ouviram Lucas confessar o delito, no dia seguinte, quando falo sobre o que havia feito, o jovem estava preocupado sobre a possibilidade do corpo já estar exalando mau cheiro e teria ido com um colega até perto da casa do tio analisar a cena, mas desistiu e preferiu retornar.

Porém, quando questionado em seu depoimento, Lucas negou os fatos e as investigações continuaram. No entanto, cerca de dois meses após a morte de “Negão”, Lucas também foi assassinado a tiros enquanto estava na frente de uma residência localizada no mesmo bairro.

Mesmo com a morte de Lucas, que era o principal suspeito do crime, as investigações não pararam e acabaram comprovando que de fato o jovem foi o autor do assassinato que tirou a vida de “Negão”, mas literalmente morreu negando.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO