Pedras de diamantes foram encontradas num dos investigados / Foto: Divulgação

A polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã dessa sexta-feira, 9, uma operação que visa desarticular um grupo criminoso que atuava no comércio ilegal de diamantes extraídos de terras indígenas.

Denominada como “Escavadores 2”, a operação faz parte de uma ação da PF de combate ao comércio e extração ilegal de diamantes que na semana passada deu cumprimento a prisão preventiva de dois integrantes de outro grupo criminoso.

Foram cumpridos no Estado de Rondônia 10 Mandados de Busca e Apreensão nas cidades de Cacoal, Espigão D’Oeste e Pimenta Bueno que resultou na apreensão de vários documentos, diamantes e materiais de interesse para investigação.

Na casa de um dos alvos, que reside na cidade de Cacoal, foram encontrados duas pedras diamantes que supostamente foram extraídas de terras indígenas, fato que motivou a prisão em flagrante delito do investigado pela prática do crime contra o patrimônio, na modalidade de usurpação, cuja pena pode chegar a 5 anos de detenção em caso de condenação.

As investigações tiveram início há mais de dois anos com a prisão em flagrante de um dos componentes do grupo que portava naquela oportunidade 3 pedras de diamantes que foram extraídos de terras indígenas.

Os investigados poderão responder pelos crimes de associação criminosa, usurpação de bem da União, extração ilegal de minério sem autorização do órgão competente, além de outros de crimes que venham a ser revelados até o final da investigação.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO