Foto: Reprodução

Não fosse a triste politização em torno da doença, do tratamento e da vacinação, todo o país estaria comemorando, hoje, a queda no número de contaminados e mortos pela assassina Covid 19.

E, mais que isso, as mais de 110 milhões de doses já aplicadas, além de outras 34 milhões que ainda estão a caminho do braço dos brasileiros. Para os rondonienses, mesmo com toda a confusão, debates fúteis, discussões políticas sobre uma doença grave, que assola nosso país, a situação é menos complexa e a imunização vem melhorando muito, já que estamos prestes a chegar a um número importante no total de doses já recebidas.

Nesta segunda semana de julho, Rondônia deve receber mais um lote de vacinas e, sem dúvida, este será muito especial. Ele vai significar um total de 1 milhão de doses dos imunizantes (hoje, a maior parte deles é da Oxford/Atrazeneca) enviadas pelo Ministério da Saúde. Tanto por aqui como em nível nacional, tudo isso precisa ser analisado, antes que se aceite ouvir que estamos muito mal em termos de vacinas entregues e aplicadas. Caso os projetos do governo federal sejam mesmo concretizados, chegaremos ao final de setembro com praticamente todos os brasileiros dos grupos considerados de risco imunizados e, até dezembro, toda a população abaixo dos 18 anos também

Ao se analisar apenas a situação em Rondônia, as coisas já melhoraram muito. Há algumas semanas, em praticamente toda a mídia – aqui, nesse espaço também – se reclamava não só das poucas vacinas que recebíamos, mas muito mais da inércia de várias prefeituras, que estavam deixando de cumprir sua obrigação de vacinar as pessoas rapidamente. Até Porto Velho mereceu críticas, até que conseguiu organizar todo o seu sistema e hoje é um exemplo não só dentro do Estado, como para muitas cidades de toda a região norte.

O drive thru da sexta à noite, inédito, que chegou à meia noite, quase entrando na madrugada de sábado, é um exemplo dessa nova forma de se apressar ao máximo a vacinação. Só ali, mais de duas mil pessoas foram imunizadas. O prefeito Hildon Chaves, a primeira dama Ieda Chaves; o vice-prefeito Maurício Carvalho e a deputada federal Mariana Carvalho, os dois médicos, participaram do evento. Foi um exemplo claro de que é possível apressar todo o programa de vacinação, desde que, é claro, haja vontade e planos para isso.

Porto Velho provou que tem tudo isso! O que falta agora é que outros municípios (como Ji-Paraná), sigam o mesmo exemplo, trabalhando duro à noite e em fins de semana, para sair da situação ridícula em que se encontra em termos de vacinação, quando deveria ser exemplo para o Estado. Estamos, enfim, recebendo melhor tratamento do Ministério da Saúde, que, nesta pandemia, já investiu mais de 1 bilhão e 400 milhões de reais em nosso Estado. Queremos mais, para nos mantermos em queda nos números do trágico vírus.

DONOS DE POSTOS SE FAZEM DE VÍTIMAS, MAS MUITOS ABUSAM DO CONSUMIDOR

Sempre se fazendo de vítimas, os donos de postos de combustíveis alegam culpa zero no preço dos combustíveis. Dizem que, não fosse a absurda tributação, tanto federal quanto estadual, gasolina, óleo diesel e outros derivados de petróleo custariam muito menos ao consumidor final. Só que não! Ao fazerem uma operação pente fino em dezenas de postos de Porto Velho, na sexta-feira, a Delegacia de Proteção ao Consumidor, Procon, Sefin e outros órgãos encontraram várias irregularidades. Em dez postos, cinco deles tinham irregularidades, tanto na composição da gasolina quanto nos preços.

O rondoniense acordou na quinta com um salto nos preços, nas bombas de gasolina, por exemplo. E os organismos que cuidam dos interesses do consumidor resolveram agir. Logo descobriram, por exemplo, que enquanto nas refinarias os preços subiram em média 10 por cento, nas bombas para o cliente, há postos que reajustaram o custo em até 40 centavos, no custo final do produto. Claro que na maioria dos casos não se encontrou problemas, mas é sempre bom destacar que, na prestação desse serviço essencial, tirar ainda mais o couro do pobre consumidor, torna-se uma agressão a mais a quem já paga os maiores tributos do mundo, sempre recebendo quase nada em troca. Houve autuações, durante a operação e multas.

CORRIDA PELO SENADO: AMIR LANDO VOLTA À BATALHA DAS URNAS, DEPOIS DE LONGO TEMPO

A cada dia surgem novos nomes com a possibilidade real de disputar a única cadeira de Rondônia no Senado Federal, no ano que vem. Certos como pré-candidatos já estão Expedito Júnior, Jaime Bagattoli, Jaqueline Cassol, o ex-governador Daniel Pereira e Amir Lando, que volta às disputas eleitorais depois de alguns anos. O prefeito da Capital, Hildon Chaves; a deputada federal Mariana Carvalho e o petista Ramon Cujuí, também são figuras da política que poderão estar no páreo, assim como o ex-deputado e ex-prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires.

O atual detentor da cadeira em disputa, o senador Acir Gurgacz, do PDT, é nome de proa na relação dos possíveis candidatos ao Governo do Estado. Como o tempo corre muito mais rápido do que os políticos gostariam, as eleições estão cada vez mais próximas. Há os que dizem que é muito cedo para começar a tratar do tema, mas a corrida nos bastidores já está frenética. De todos, Amir Lando é quem está há mais tempo na vida pública. Já foi senador e também ministro da Previdência Social. Quer agora uma cadeira no Senado e começa a percorrer o Estado desde agora, como pré-candidato.

CONVERSAS AINDA SECRETAS: MULHER PODEROSA PODE SER VICE DE MARCOS ROGÉRIO

A corrida pelo Governo pode também ter importante novidade, em 22. Numa das chapas, está sendo conversado, ainda sem que o martelo seja batido, mas com possibilidades de que isso aconteça, de que uma mulher, um nome quentíssimo na vida pública rondoniense e, principalmente de Porto Velho, seja convidada para compor a chapa que será comandada pelo senador Marcos Rogério, do DEM, até agora nome certíssimo na luta pela sucessão estadual.

Tudo, é claro, está sendo tratado dentro do maior sigilo, até porque o nome pretendido não teria interesse em entrar numa disputa eleitoral, pelo menos por enquanto. E, também, porque depende de outros acordos políticos e outras candidaturas. No lado do governador Marcos Rocha, que é outro nome certíssimo nas urnas, buscando a reeleição, não há ainda indícios sobre o vice na chapa. Muito dificilmente a dobradinha com o empresário Zé Jodan se repetirá, até porque ele teria outros planos para 2022.

ROCHA CONVERSA NOS BASTIDORES E SE PREPARA PARA A DURA DISPUTA DO ANO QUE VEM

Rocha continua sem partido, mas, claro, muito próximo do Patriotas, presidido no Estado pelo deputado estadual Marcelo Cruz. É a mesma sigla que Bolsonaro deve ingressar em breve e, certamente, Rocha está aguardando a decisão do presidente, como um dos seus principais aliados, para então definir seu futuro partidário. Com relação ao possível vice na chapa, não se descarta uma mulher (um nome, aliás, chegou a ser cogitado, mas não evoluiu), embora vários outros tenham sido citados.

Como o Governador não fala sobre o assunto publicamente, sempre destacando que é muito cedo para tratar de eleição, não se sabe o que ele anda pensando sobre o assunto. Há sim conversações de bastidores, envolvendo vários partidos e nomes para a composição não só ao governo, como também ao Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa. Tudo está sendo tratado fora do foco do público. Forças do interior estão se mobilizando em apoio aos projetos de Rocha, como, por exemplo, o jovem prefeito de Jaru, João Gonçalves Júnior e seu grupo.

PARA NOSSA COMPETENTE POLÍCIA, SÓ FALTA DESCOBRIR QUEM AJUDAVA NOS ASSALTOS

No mesmo espaço em que se criticou, por questão de justiça, há que se elogiar o trabalho da polícia rondoniense. O que não se compreendia era como bandidos sabiam quando empresários iam fazer depósitos de grandes quantias em dinheiro ou fazer retiradas, para atacá-los na saída dos bancos, na Capital. Para essa pergunta ainda não há resposta, ao menos publicamente, porque as investigações vão levar a ela, mas a eficiente polícia já conseguiu descobrir pelo menos dois dos criminosos que agiam nos bancos.

Um deles, aliás, foi morto numa troca de tiros com um PM, quando  tentava assaltar em frente a uma agência bancária. CPF cancelado. Mas o outro foi pego nesta sexta. Havia sido identificado por câmeras de segurança e a procura policial teve êxito, com a prisão do segundo assaltante. O que é necessário agora é que o bandidão conte como ele e seu comparsa morto, tinham informações privilegiadas sobre quando os empresários iam fazer depósitos ou retiradas, como num caso em que ambos roubaram nada menos do que 80 mil reais. Certamente, quanto tiver a resposta para essa questão, a polícia vai pegar mais gente envolvida.

BOLSONARO E LULA: AS PESQUISAS MENTEM, MAS O MUNDO REAL DESMENTE

É muito mais fácil do que se pensa produzir uma pesquisa de opinião falsa. Usa-se métodos científicos, mas se mascara a realidade, com artifícios que não são detectados pela Justiça Eleitoral, quando da apresentação dos resultados. Então, não há como controlar as absurdas pesquisas divulgadas por vários institutos, a maioria deles já sem qualquer respeito da opinião pública, principalmente por causa do fiasco da última eleição presidencial e que, contra todas as evidências do mundo real, apontam, por exemplo, que o 71 por cento do eleitorado brasileiro prefere votar em Lula e apenas 25 em Bolsonaro.

Ou, como a que apareceu neste sábado, em que 52 por cento dos brasileiros estariam apoiando a abertura de um processo de impeachment contra o atual Presidente. Aquele mesmo contra quem a oposição e grande parte da mídia, estão usando todos os artifícios, legais ou ilegais, para tentar transformar em ladrão, como aquele outro, condenado pela Justiça e, por enquanto, salvo por seus amigos do PSTF. O problema destes institutos é a realidade. Por onde vai, o Presidente é recebido por multidões, como ocorreu neste sábado na Porto Alegre que, geralmente, é oposição aos governos que não sejam de esquerda. Já seu principal adversário não consegue andar na rua, porque leva até ovos da população. As pesquisas mentem, mas o mundo real desmente.

EX-VEREADOR, QUE VIVIA FALANDO EM RELIGIÃO, É UM ASSASSINO CONFESSO

Um personagem complexo, polêmico, que vivia rezando e se dizendo cristão, o ex- vereador de Ji-Paraná, Obadias Ferreira da Silva acabou se tornando alguém que quem votou nele ou o acompanhava como religioso, jamais imaginaria. Ele foi preso, acusado de ter assassinado seu ex-namorada Edilene Silva e enterrado o corpo. A mulher estava desaparecida desde 13 de abril e, após longa investigação, o ex-vereador foi preso.

Em seu depoimento, entrou em várias contradições, até que confessou o crime. Para a polícia, ele pode estar envolvido em outros crimes. O próprio Obadias fez uma cova, num sítio da sua família e enterrou a vítima, além dos seus pertences pessoais. Foi ele mesmo que levou os policiais até o local onde o corpo estava. Foi um crime brutal, envolvendo pessoa muito conhecida na cidade e que comoveu a comunidade de Ji-Paraná, abalada com tanta violência, vindo de onde não se poderia esperar. Ainda há detalhes do caso não revelado pela polícia, que continua investigando o ex-político da cidade.

PERGUNTINHA

Quem você acha que tem razão ou considera que ninguém a tem, nessa batalha de ataques e contra-ataques entre o presidente Bolsonaro e alguns ministros do TSE e STF?

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO