Delegado Núbio Lopes de Oliveira/Foto: Extra de Rondônia

Na manhã desta sexta-feira, 15, o delegado Núbio Lopes de Oliveira, titular da Delegacia de Homicídios de Vilhena apresentou a conclusão do inquérito que investigava a morte do mecânico Claudemir Ramos Rech, de 56 anos, que foi esfaqueado na madrugada do dia 21 de março deste ano, em uma casa localizada na Linha 01, esquina com a Linha 135, zona rural de Vilhena e morreu após 12 dias de internação no Hospital Regional.

De acordo com as investigações, foi comprovado que os autores do crime são os irmãos Jean. S.R. e Geovane. S. R., que 9 dias depois, se entregaram à polícia após matarem Lindomar de Souza, conhecido como “Cowboy”, que foi decapitado e esquartejado a golpes de machado em uma fazenda situada na às margens da BR-174, a cerca de 60 Km do perímetro urbano.

Ainda segundo as investigações, na madrugada em esfaquearam o mecânico, alegando que ele havia mexido com a ex-namorada de um deles em um bar localizado na linha, os irmãos, que moravam com o avô, pegaram uma carona até as proximidades da agência do banco Sicoob, localizada na Avenida Melvin Jones, onde já estavam sendo aguardos pelo motorista da fazenda onde Lindomar foi morto, pois tinham conseguido emprego no local.

Após puxarem as imagens das câmeras de segurança da via, os investigadores comprovaram que de fato os suspeitos chegaram na frente da agência na manhã do dia do crime e identificaram o motorista do carro que lhes deu carona, tendo ele informado que de fato pegou os irmãos na linha onde se deram os fatos.

Após conseguirem provas suficientes de que os jovens seriam mesmos os responsáveis pelo esfaqueamento de Claudir, que não resistiu aos ferimentos e morreu 12 dias depois do crime, os investigadores confrontaram os irmãos, que já se encontravam presos pela morte de Lindomar e eles também confessaram o crime, sendo indiciados por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e que tornou impossível as chances de defesa da vítima.

Como os suspeitos já se encontram presos, o delegado não pediu pela prisão preventiva deles neste caso em específico e o inquérito foi concluído e caminhado ao Ministério Público.

O Caso

Na manhã do dia 21 de março, uma testemunha chegou na casa de Claudir Ramos Rech, de 56 anos, localizada na Linha 01 esquina com a Linha 135, zona rural de Vilhena e se deparou com uma cena de horror, pois o local estava lavado em sangue e o morador agonizando desde a madrugada, quando alguém entrou em sua casa supostamente para roubar e o esfaqueou violentamente.

A vítima, que estava em estado gravíssimo, foi levada às pressas para o hospital, onde passou por várias cirurgias e morreu 12 dias após o crime.

Porém, antes de ir a óbito, Claudir relatou que quem teria praticado o ato criminoso eram os
“polaquinhos” e que eles “queriam R$ 60,00.

A partir daí, os investigadores deram início aos procedimentos e chegaram à conclusão de que a vítima realmente se referia aos irmãos Jean e Jeovane, que moravam na linha e foram embora no mesmo dia do crime para o local onde praticaram 9 dia depois, o esquartejamento de captação de Lindomar de Souza, que terá sua conclusão abordada em uma próxima reportagem.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO