Foto: ilustrativa

No início desta semana um empresário de Cerejeiras procurou a Delegacia da Polícia Civil para denunciar que havia caído em um golpe e que poderia ter tido o nome de sua empresa incluso no banco de protestos por uma dívida que não assumiu.

De acordo com o denunciante, a cerca de 10 dias ele recebeu uma ligação onde uma mulher oferecia um plano de propagandas online para sua empresa que não seria cobrado, pois já estava incluso no valor mensal da linha.

Após assinar o contrato pela tela do celular, a vítima acreditou que não teria problemas, porém, uma semana depois, recebeu a ligação de um cartório, onde o suposto funcionário afirmou que sua empresa devia um boleto no valor de R$ 400,00 referente ao contrato de mídia que assinou e que se não quitasse a dívida iria para protesto.

No entanto, quando solicitou o boleto para conferência, o empresário teve o pedido negado, tendo o atendente afirmado que para isso ela precisaria entrar em contato com a empresa onde assinou o contrato.

Já em contato com a suposta empresa de mídia, a vítima foi informada que para o cancelamento teria que realizar um pix no valor de R$ 1.970,00 e após algumas negociações, o referido valor caiu para R$ 1,3.

Desconfiado, o empresário consultou alguns amigos e foi informado que tudo não passava de um golpe, decidindo registrar o caso para respaldar o nome de sua empresa de possíveis prejuízos.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO