Reunião aconteceu na quarta-feira / Foto: Divulgação

A educação é uma das bandeiras que o senador Confúcio Moura (MDB/RO) eleva como uma forma de diminuir a desigualdade social e com a visão de que deve ser uma conquista do povo brasileiro.

Na quarta-feira 21, o parlamentar se reuniu na Associação Comercial e Industrial de Ariquemes (ACIA) com representantes de vários seguimentos da sociedade, em especial dos setores educacional, empresarial, político e da maçonaria para debater a criação de novos cursos no campus da Unir no município.

Confúcio Moura defendeu a implantação de cursos de acordo com vocação regional. Entre as áreas debatidas estiveram medicina, engenharia geológica, de minas, de energias alternativas, engenharia de produção, de pesca e a criação um polo tecnológico. “Importante implantar cursos de acordo com a demanda. A academia de medicina é importante porque ‘puxa’ outros cursos, ou seja, dá à cidade um componente novo que se projeta de forma gradativa com o passar do tempo, e atrai outros cursos.

Em relação aos cursos voltados para a área de tecnologia, o senador também destacou a relevância, pois a região poderá, segundo ele, inclusive exportar mão de obra. “Porque Ariquemes não pode ser um polo tecnológico?  Produzir tecnologia. Cidades pequenas são referência em tecnologia”, disse.

“A implantação destes novos cursos transformará a Unir em uma universidade pública pujante”, salientou, acrescentando que as ideias apresentadas serão transmitidas à reitoria da Unir.

O presidente da ACIA, Fernando Villas, concordou que o desenvolvimento regional começa com o tecnológico, ressaltando que Ariquemes tem o maior garimpo a céu aberto de estanho do mundo, porém não há curso de geologia ou engenharia de minas; e também citou o confinamento de gado, a criação de tanques artificiais para criação de peixe, como exemplos positivos para atender a grande demanda da região.

POTENCIAL

“Ariquemes tem uma região rica a ser explorada, a exemplo do pescado que inclusive já exportamos, um potencial agrícola muito grande, e outras potencialidades a serem exploradas que nos remetem a este comprometimento de trazer novos cursos voltados para estas demandas. Temos de apoiar este projeto”, disse o vice-prefeito sargento Gabriel, realçando a intermediação do senador para a consolidação do projeto.

Do ponto de vista estratégico, observou o vereador Chico Pinheiro, Ariquemes tem potencial muito grande. “Estamos em uma região que aproxima de 400 mil habitantes, já passou do limite de ser também uma referência na área educacional”, frisou, lembrando a quantidade de jovens que estão fora do país cursando medicina.

A vereadora Rafaela do Batista disse que considera o projeto promissor. Ela mencionou que esteve na Unir e ficou muito triste ao ver as obras sem conclusão, mas acredita que o sonho de ter o curso medicina e outros no município, pode tornar a cidade um polo educacional importante.

DESENVOLVIMENTO

Segundo o diretor do campus da Unir, Humberto Takeda, atualmente a instituição é a única ensino superior pública no Vale do Jamari, porém, oferece apenas os cursos de engenharia de alimentos e pedagogia. Com isso, avalia que é de grande importância discutir com a sociedade a abertura de novos cursos de forma pensada.

“Sabendo do grande potencial do agronegócio do Vale do Jamari, os cursos de tecnologias como engenharias contribuirão com a região e também podem potencializar industrialização em nível estadual”, analisou.

Seguindo a linha de raciocínio, Humberto Takeda lembrou que, em outros Estados do Brasil, o desenvolvimento de novas tecnologias parte inicialmente de pesquisas realizadas em universidades públicas e centros de pesquisas do governo. “Com a motivação do senador em transformar Ariquemes na capital da tecnologia, a abertura de cursos que envolva as tecnologias e engenharias seriam ideais para a Unir, onde poderia se aproveitar o espaço que o campus oferece e parte de seu corpo docente”, explicou

Takeda complementou que, caso essa transformação se consolide, além de tornar o município polo universitário, este projeto vai potencializar o agronegócio e atrair novas empresas e indústrias, e consequentemente, impactar positivamente a economia e o crescimento social local.

Participaram também da reunião, a diretora da Faculdade de Educação e Meio Ambiente do município (Faema) Rosieli Alves Chiaratto; e os veneráveis das lojas maçônicas Dionísio Chiaratto – Vigilante da Ordem, Marcelo Tabosa – Saber e Fraternidade, e Evandro Leite – Vale do Jamari.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO