3º BPM de Vilhena/Foto: Divulgação

O Comando do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM) do Estado de Rondônia vem a público esclarecer o procedimento relacionado à Ocorrência Policial Militar do dia 21 de julho de 2021 em que dois cachorros da raça pitbull atacaram pessoas em Vilhena/RO e um dos animais foi abatido. Leia (AQUI).

O fato foi amplamente divulgado em mídias espontâneas locais, gerando grande repercussão e questionamentos a respeito do procedimento policial. A atuação da Polícia Militar tem como alicerces a manutenção da ordem pública e a preservação da vida. No caso em tela, diante do chamado via 190 e a urgência de providências, o valor da vida humana sobrepujou a do animal.

Os policiais militares recebem, durante curso de formação, instruções para lidar com diversas situações que envolvem tomadas de decisões em segundos, às quais são decisivas para preservação da vida e as realizam de forma padronizada. Nenhum policial militar sente satisfação ao abater um animal, inclusive, os temos como aliados no combate ao crime, a exemplo dos cães farejadores e rastreadores.

Além de parte significativa dos militares também possuírem cães domésticos. O que se aborda quanto a ocorrências dessa natureza é a exposição de vidas humanas ao risco, como neste caso em que houve diversas lesões físicas e emocionais aos envolvidos, só não obtendo resultados mais gravosos em função da intervenção da Polícia Militar.

Fato é que os policiais militares do 3º BPM, da PMRO, continuarão zelando pelo bem-estar físico e pela vida da população, obedecendo todas as previsões legais impostas, buscando assim, a manutenção da ordem pública toda vez que se fizer necessário. Outras informações poderão ser concedidas pela Assessoria de Imprensa do 3º BPM por meio do e-mail: 3bpm.p5@pm.ro.gov.br

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO