Mauro Nazif / Foto: Divulgação

O governador Marcos Rocha, sancionou no último dia 15, a Lei 5067/21, que acaba com a regulamentação da profissão de Bombeiro Civil em Rondônia.

Para Nazif o governador está prestando um desserviço à sociedade. “Em vários Estados e municípios do Brasil existem leis próprias e assemelhadas, inclusive no município de Porto Velho e Ariquemes, somente para citar alguns. Se por ventura, questiona-se a inconstitucionalidade da lei que regulamenta os bombeiros civis, o mais lógico seria o governo ter vetado a matéria e submetido à apreciação do veto aos deputados e não conseguindo derrubar o veto, através da Procuradoria Geral do Estado, entrar com uma ADI (ação direta de inconstitucionalidade) junto ao Supremo tribunal Federal (STF), para tentar derrubar a lei da regulamentação. Não é comum a própria Assembleia Legislativa, que aprovou a Lei 4409/18, da regulamentação, fazer esse tipo de ação”, criticou ele.

Mauro relembra ainda, a enchente histórica de 2014 em Porto Velho, em que esses trabalhadores estiveram à frente dos trabalhos e ajudaram no salvamento e resgate de muitas famílias.

“Os bombeiros civis atuam na proteção contra incêndios e queimadas, desabamentos, na segurança de shoppings, grandes estabelecimentos e eventos, aeroportos e outros serviços. Isto pode ocasionar mais de 10 mil desempregados, sem contar que vai ser exigido mais do bombeiro militar, já que estão em número reduzido e terão que atuar nessas áreas descobertas. É lamentável”, completou Mauro Nazif.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO