Fato aconteceu na conveniência de um posto de combustíveis / Foto: Divulgação

Em áudio divulgado em grupos de WhatsApp, o cacoalense identificado como L. se manifestou a respeito do fato que gerou grande repercussão nessa semana nesse município: câmeras de segurança da conveniência de um posto de combustíveis registraram o momento em que ele agride sua companheira com um soco na boca, o que a fez desmaiar.

À polícia, conforme informações obtidas pelo Extra de Rondônia, a vítima explicou que estava trabalhando normalmente quando seu companheiro chegou gritando: “pra casa você não volta, se voltar, é uma mulher morta”, antes da agressão (leia mais AQUI).

Ao explicar os motivos, L. disse, inicialmente, que não está em Cacoal e que perdeu a cabeça após declaração de sua companheira de uma possível traição.

“Todo mundo está me julgando e estão certos. Não tiro a razão. Primeiro, antes de justificar, o que também não vira em nada, só falar que eu também não aceitaria bater em mulher. Foi um momento de perder a cabeça. Ela sumiu de casa, liguei o dia inteiro, andei o Cacoal inteirinho e não achei ela. Fui encher a cara de cachaça e vieram me sacanear dizendo que viram ela num carro com um monte de macho. Foi quando fui conversar com ela lá no serviço e aí foi quando ela disse que poderia ter me metido o chifre mesmo e deu risada. E foi quando eu realmente perdi a cabeça. Fiz uma coisa que não se deve e nem eu aceito. Pedi perdão e ela me perdoou”, disse.

Ele também desmentiu boatos de que estaria sendo procurado pela polícia. “Já estou conversando com a polícia e tudo mais. Mas isso já está explicado. Fiz errado e vou pagar pelo meu erro. Não estou em Cacoal e não é pelo fato da polícia e sim pela população, que estou vendo que todo mundo está revoltado. É o que eu tenho pra falar!”, explicou.

>>> OUÇA O ÁUDIO ABAIXO:

 

 

 

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO