Vacina em Vilhena / Foto: Divulgação

Uma situação que tem ocorrido pelo país afora, gerando inclusive o estabelecimento de normais duras para quem se enquadra na questão, também foi debatida em Vilhena.

Trata-se dos apelidados “someliers de vacina”, pessoas que querem escolher a marca do imunizante contra a Covid-19 que desejam tomar.

O problema foi debatido pelo Comitê Municipal que gerencia o controle da pandemia, composto por representantes de instituições públicas e entidades privadas, com decisão favorável para que se adote medidas como em outras cidades, que seria transferir para o fim da fila o cidadão que se presta a tal papel.

Entretanto, a Procuradoria Geral do Município ainda não encontrou salvaguarda jurídica para adotar tal medida, que talvez não seja necessária dada ao baixo índice que o Município acredita ocorrer de situações do gênero.

A assessoria da prefeitura informou que não há estatísticas de casos do gênero acontecidos em Vilhena, mas ele acredita que são mínimos. “A gente até ouve falar de um ou outro fato deste tipo, e até admitimos que chega a causar certo transtorno, com estas pessoas indo várias vezes aos postos de vacinação até se imunizar, mas não creio que isso esteja comprometendo o trabalho coletivo para enfrentar a pandemia. O risco acaba sendo mais pessoal do que comunitário”, argumenta Hebert Weil, titular da pasta, em entrevista ao Extra de Rondônia.

Sobre os índices de vacinação na cidade por faixa etária ou grupo prioritário, ele diz que é difícil calcular o percentual de pessoas imunizadas em cada categoria. “Se falarmos na questão da faixa etária, os dados que dispomos sobre o perfil da população são do censo de 2.010, portanto deveras defasados, e não há indicadores por grupo prioritário. Mas posso dizer que a grande maioria está seguindo as recomendações, e Vilhena deve estar na média nacional, que estabelece que 94% da população vai ou quer ir se vacinar”.

Ele garantiu que a prefeitura, tanto através da Saúde quando da Comunicação, trabalha no sentido de fazer campanhas de conscientização popular acerca da qualidade e paridade das vacinas, garantindo à população que todas elas são eficazes contra o vírus, e estão dentro dos padrões de qualidade exigidos pelas autoridades sanitárias.

Sobre caso de profissionais de Saúde e Educação do Município que possam estar se recusando a tomar vacina, o assessor afirmou que não há dados que possam estabelecer o cenário deste parâmetro em Vilhena.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO