Coluna “Cego, Surdo e Mudo” / Foto: ilustrativa

@@@ SOLTOU A VOZ

Na última terça-feira, 3, a Câmara de Vilhena realizou a 1ª sessão ordinária do segundo semestre de 2021. E, na tribuna, aconteceu uma novidade: o nobre parlamentar Zezinho da Diságua, que dias atrás foi citado por esta coluna como um dos “mudos” do Parlamento, finalmente soltou a voz, e, pela primeira vez no ano, usou a tribuna para se pronunciar ao povo que representa.

@@@ SOLTOU A VOZ II

O discurso em si não importa, o que vale é que o querido vereador entendeu que o termo Parlamento vem do italiano “parlar”, que significa “falar”, e fazer uso das palavras para se chegar às soluções de problemas da coletividade. Agora só falta o vereador Ademir Alves usar a tribuna para dizer um “Obrigado, eleitores vilhenenses”, pelo menos. A vereadora Clérida também discursou, defendendo suas proposituras que estava na pauta da sessão. Ou seja, a notinha da coluna serviu de estímulo.

@@@ NATAN PRESTIGIA SESSÃO

Também, quem prestigiou a sessão da Câmara de Vereadores de Vilhena, como integrante da plateia, foi o ex-deputado federal Natan Donadon. Ele foi muito saudado por praticamente todos os vereadores que fizeram uso da tribuna, entre eles Pedrinho Sanches, que relembrou do apoio que Natan dava aos Municípios do Cone Sul com o mandato, particularmente no que diz respeito ao encaminhamento de verbas.  E Sanches sabe do que fala, pois naquela época esta vice-prefeito de Cerejeiras, numa das gestões de Kléber Calisto.

@@@ TRÊS À CÂMARA FEDERAL

Com a aparição, Natan praticamente confirmou que está encaminhando projeto político visando lançar-se candidato a Câmara Federal nas eleições do próximo ano. Isso quer dizer que Vilhena poderá ter, pelo menos, três postulantes, no mínimo, competitivos para deputado federal ano que vêm: Donadon, Evandro Padovani (secretário estadual de agricultura) e Eduardo Japonês (prefeito de Vilhena), todos com pré-candidatura em andamento.

@@@ RISCO DE NINGUÉM SE ELEGER

O que representa, na verdade um problema. Depois de quase uma década sem representação própria no Congresso Nacional, a região do Cone Sul corre o risco de permanecer na mesma condição por mais uma legislatura. Com o eleitorado dividindo votos entre os três, além dos “paraquedistas” que sempre levam seu quinhão por aqui, periga não eleger nenhum dos três pré-candidatos. Vamos aguardar!

@@@ PROMESSA DA ROTATÓRIA

E o Extra de Rondônia também pode ter servido para que outras ações de políticos fossem desencadeadas a partir de uma reportagem do site. Depois de matéria sobre a rotatória na BR 364, nas imediações do Posto Catarinense, uma promessa não cumprida pelo governo federal ao empresário Jaime Bagattoli, ele próprio esteve em Brasília para cobrar do Ministério da Infraestrutura a realização de obras da União na cidade. Certamente deve ter feito referências a já famosa rotatória, assunto que tanta polêmica já rendeu.

@@@ EXONERAÇÃO DE ALIADOS

Diário Oficial de Vilhena desta semana trouxe informações interessantes: vários aliados de primeira hora do prefeito Eduardo Japonês foram exonerados da prefeitura. Nas redes sociais, os comentários são diversos, dando conta de redução salarial e até perseguição política. A adjunta da Secretaria Municipal de Agricultura (Semagri) foi exonerado do cargo. Uns alegam que ela pediu pra sair, mas outros garantem que a solicitação, feita ao mandatário municipal, partiu do presidente da Câmara, Ronildo Macedo (PV).

@@@ COMPROMISSO CONTRA A PANDEMIA

A pequena Alto Paraíso, na região do Vale do Jamari, próximo a Ariquemes, segue dando exemplo de compromisso contra a pandemia. Foi um dos primeiros municípios de Rondônia a vacinar adolescentes e esta semana promoveu um mutirão na cidade, levando profissionais de saúde para vacinar comerciários nas lojas da cidade, em horário de expediente comercial.

@@@ PANO PRA MANGA

Em Cacoal, uma festa ocorrida no final da semana passada numa propriedade do prefeito Adailton Fúria (PSD), que está alugada para terceiros, deu muito pano para mangas. E um certo silêncio incômodo paira sobre a cidade desde terça-feira, quando um jornalista local denunciou a presença do próprio prefeito no evento. O jornalista não foi nem desmentido e nem teve sua versão confirmada, algo que não soou muito bem entre algumas parcelas da população.

 

 

 

 

sicoob credisul