Prefeitura de Vilhena / Foto: Divulgação

O Conselho Regional de Enfermagem de Rondônia (Coren-RO) realizou fiscalização de segunda a quarta-feira (dias 9 a 11), no Hospital Regional de Vilhena, onde foram identificadas várias irregularidades que expõem pacientes a riscos iminentes de agravamento quanto ao quadro clínico.

Foi constatado déficit de profissionais na ala masculina, ala feminina, Ortopedia, Pediatria e Maternidade. Foram identificados até 15 pacientes para cada técnico de Enfermagem, e muitas vezes sem a presença de enfermeiro nos setores.

O município está descumprindo uma decisão judicial de 2016, à época originada pela Ação Civil Pública protocolada pelo Coren, pretendendo em sede de antecipação dos efeitos da tutela, que o Executivo municipal acrescentasse ao quadro atual, 81 enfermeiros e 30 auxiliares – técnicos de Enfermagem, para atuarem durante todo o período de funcionamento do Hospital Regional Adamastor Teixeira de Oliveira.

A decisão determina a contratação imediata de profissionais para suprir a demanda da unidade hospitalar. O déficit gera riscos à população que precisa da assistência e sobrecarga desumana de trabalho aos profissionais envolvidos.

Durante a fiscalização, foi ainda constatado o exercício ilegal da profissão por uma pessoa lotada em unidade de saúde municipal.  O Coren se preocupa com os problemas encontrados e tomará todas as medidas necessárias para preservar o bom atendimento à população vilhenense, bem como condições mínimas de trabalho aos profissionais de Enfermagem no município.

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO