IFRO campus Vilhena / Foto: Divulgação

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), campus Vilhena, promoverá na próxima semana o “I Seminário Educação, Gênero, Sexualidade e Trabalho na Amazônia Ocidental” (Segestaoc). E até a próxima quarta-feira 18, é possível participar com apresentação de trabalhos.

O período de realização do seminário é de 24 a 27 de agosto, através do canal oficial do IFRO Campus Vilhena no YouTube e em outras plataformas que serão divulgadas no site do evento. Além de reunir trabalhos acadêmicos sobre a temática, a realização da atividade proporciona uma discussão mais ampliada com a comunidade por meio da extensão universitária e de divulgação científica.

Os temas abordados são de relevância para o ensino e estão destacados como temas transversais em referenciais de educação. As inscrições são gratuitas e podem participar estudantes de ensino médio, graduação e pós-graduação, professores e pesquisadores da área e de áreas afins, assim como a toda a comunidade que se interesse pelos temas.

As inscrições podem ser realizadas no site https://www.even3.com.br/isegestaoc. Também estão abertas até 18/8 as submissões de trabalhos para quatro grupos de trabalhos diferentes: GT 01 – Educação: o Grupo de Trabalho em Educação tem como objetivo a reunião e organização de trabalhos de pesquisa (concluídos ou em andamento) relacionados à temática educacional, enfatizando as relações entre educação, gênero e sexualidade.

GT 02 – Gênero: este grupo de trabalho tem como objetivo discutir a temática de Gênero e sua relação com a formação profissional e as práticas laborais, por meio de pesquisas em andamento ou concluídas. GT 03 – Sexualidade: o objetivo neste grupo de trabalho é oportunizar um espaço de discussão da sexualidade como uma construção social, cultural e social, para através deste conhecimento buscar desconstruir preconceitos enraizados dentro desta temática.

E GT 04 – Trabalho: este grupo de trabalho tem como objetivo reunir pesquisas (em andamento ou concluídas) sobre o tema trabalho e seus possíveis desdobramentos no mundo contemporâneo. As abordagens podem ser na área de Ciências Sociais, Educação, Direitos, Ciências Humanas ou áreas correlatas. Desta forma, fazem parte do escopo deste GT pesquisas sobre: trabalho e formação técnica nos Institutos Federais de Educação; trabalho, intersecções e interdisciplinaridade, como gênero, raça, classe social etc. trabalho e sociedade do cansaço; uberização do trabalho; desemprego. Tem-se preferência por temáticas que envolvam a discussão principal do seminário.

Durante o Seminário, profissionais e pesquisadores de instituições de todo o país estarão debatendo ideias e compartilhando saberes. Além dos GTs, o seminário contará ainda com palestra, mesa-redonda, conferências e o lançamento dos livros “As Pensadoras”, da Professora Rita de Cássia Fraga Machado (Universidade do Estado do Amazonas – UEA), “(Des)Pregamentos e táticas nos cotidianos narrados por travestis: desalojamentos em espaços prisionais como modos de (r)existências”, do Professor Rodrigo Pedro Casteleira (UNIR – Vilhena), e também “Menino não Dança e Menina não Luta: Reflexões sobre a Participação nas Atividades da Educação Física Escolar”, do Professor Paulo Severino Silva (IFRO – Campus Vilhena).

O evento está vinculado ao projeto de ensino “Masculinidades e gênero: formação discente e docente”, coordenado pela Professora Aline Ramos Barbosa. “Este projeto surgiu da iniciativa de uma estudante, que demandou por uma atividade assim depois da participação de sua turma em um debate envolvendo o documentário ‘O silêncio dos homens’, cujo tema principal é construção das masculinidades e que fora debatido nas aulas de Sociologia em continuação às atividades voltadas para a discussão sobre o Dia Internacional da Mulher”, explicou Aline.

>>>>>>>>>> Clique na imagem para ampliar >>>>>>>>>>

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO