Lazinho da Fetagro (PT) / Foto: Divulgação

O deputado estadual Lazinho da Fetagro (PT) usou a tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão de terça-feira 17, para manifestar a sua indignação com as recentes declarações do ministro da educação, Milton Ribeiro, que alegou que os alunos especiais prejudicam os demais estudantes, durante entrevista.

“Registro a minha indignação e revolta em relação à declaração do ministro da educação, que disse em entrevista que os alunos especiais prejudicam os alunos chamados ‘normais’. É indigno e inaceitável tal argumento”, relatou.

Para o deputado, “vivemos num país em que precisamos respeitar as diferenças. Mas, logo de onde não deveria vir tal declaração, que é o ministro da educação, vem uma fala infeliz e revoltante dessas, que repudiamos de forma veemente”.

Lazinho lembrou ainda que o ministro Ribeiro já deu declaração em que defendia que a universidade deveria ser para poucos. “Um ministro da Educação defender que as pessoas não frequentem a universidade, é um insensato, é uma pessoa alheia à realidade do país”.

AGRADECIMENTOS

Lazinho da Fetagro também agradeceu ao Governo do Estado, pela conclusão da RO-464, que liga o distrito de Tarilândia, em Jaru, até a BR-364. “Agradeço ao DER também, que fez o rebaixamento de morros do trecho que precisava e a obra foi finalmente concluída”, completou.

O parlamentar aproveitou para sugerir que o programa “Tchau Poeira”, possa ser aprimorado. “Precisa de ajustes e de melhorias, para que o sucesso do programa seja garantido, dando mais celeridade e eficiência”.

Por fim, Lazinho agradeceu pelo governo está fazendo o repasse para as Escolas Família Agrícola (EFA). “Quatro delas já receberam os recursos, fazendo justiça a quem tem um trabalho grandioso em Rondônia”.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO