Márcio da Silva Barbosa, vulgo “Pernambuco”/Fotos: Extra de Rondônia

Foi julgado e condenado nesta quarta-feira, 25, o réu Márcio da Silva Barbosa, mais conhecido como “Pernambuco”, acusado de tentar matar dois colegas de crime na manhã do dia 28 de setembro de 2018, em uma casa localizada na Avenida 1713, no Bairro Jardim Primavera, em Vilhena.

No dia do crime, Márcio abriu fogo contra um adolescente e um jovem de 18 anos, que dormiam na referida residência, ficando as vítimas com projéteis alojados na cabeça e no corpo.

O local onde ocorreu o crime era usado para guardar produtos de furtos e roubos cometidos tanto por eles, quanto por mais dois suspeitos, que estavam no local na hora do crime. Porém, “Pernambuco” era apenas o fornecedor das armas usadas nas ações delituosas.

Como temiam que a polícia descobrisse o esconderijo, devido  “Pernambuco” estar promovendo algazarras na casa após os crimes bem sucedidos, as vítimas solicitaram que ele fossem embora, dando início a uma discussão, que acabou em nada.

No entanto, durante a primeira hora da manhã, enquanto as vítimas dormiam, “Pernambuco” entrou no quarto, acendeu a luz e deu início aos disparos, que atingiram os dois jovens, principalmente na região da cabeça.

Em uma da vítimas, impressionantemente a camiseta acabou segurando um dos projéteis.

Após o crime “Pernambuco” fugiu, mas acabou sendo capturado 4 meses depois.

Pelo crime de dupla tentativa de homicídio “Pernambuco” foi condenado a 27 anos de prisão em regime fechado, com a soma total das duas sentenças que foram 14 anos por um crime e 13 por outro.

Vítimas do crime

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO