Unisp Vilhena/Foto: Extra de Rondônia

Uma denúncia anônima levou a Polícia Militar (PM) até uma chácara na linha 145 com a linha 4, área rural de Vilhena, onde a informação dava conta que estava havendo crime ambiental naquele local.

Conforme apurado pela reportagem do Extra de Rondônia, ao chegar no endereço citado, a polícia encontrou homens, caminhões e máquinas aterrando uma área de preservação permanente.

Em contato com os funcionários da empresa que realizava a obra, se havia documento para tal fim, disseram que não. Com isso, caminhões e uma retroescavadeira foram apreendidos.

A polícia fez contato com o proprietário da área, no qual disse que não estava na cidade, mas que se comprometeu a comparecer na delegacia até ao final da tarde daquele dia.

Por volta das 18h o chacareiro foi a Unisp acompanhado de um engenheiro ambiental, onde foi perguntado a ele se possuía licença ou projeto relativo à obra e ele respondeu que não.

Diante dos fatos, a obra foi embargada e o chacareiro poderá ser multado. O valor da multa varia de R$ 5 mil a R$ 50 mil por hectare ou fração.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO