Devaldo Monteiro, de 71 anos, morador de Cabixi, que foi encaminhado para Vilhena após sofrer uma fratura no pé esquerdo, está revoltado com o descaso ao qual está sendo submetido juntamente com outros pacientes, ao saberem que suas consultas foram desmarcadas somente quando chegaram ao Centro de Regulação (CER).

Com a consulta marcada desde o dia 1° deste mês, através da qual não pode ser submetido ao processo cirúrgico que necessita, Devaldo foi informado pelas servidoras de que terá que retornar para fazer o procedimento no dia 14 deste mês, pois o médico não compareceu.

Em defesa do pai, a filha Luciane Monteiro cobrou satisfações e as servidoras ligaram no Hospital Regional, onde supostamente o médico responsável pela consulta estaria realizando procedimentos cirúrgicos, mas foram informadas pelo diretor de que o profissional não estava lá.

Sem conseguirem localizar o médico ortopedista que deveria estar de plantão no setor hoje, as servidoras não conseguiram dar uma justificativa plausível para o paciente e a acompanhante, que entraram em contato com a reportagem do Extra de Rondônia, revoltados com o descaso, pois vieram de táxi de Cabixi a Vilhena e ainda tiveram que custear um exame de Raio X para apresentar para o médico, que não foi localizado.

Em posse das informações, a reportagem falou com a assessoria de comunicação da prefeitura municipal, que entrou em contato com a diretoria do Cer e informou que de fato o médico plantonista não foi localizado e a secretaria de saúde está tentando conseguir outro profissional que o substitua ainda hoje, porém, não deu garantia.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO