Mais da metade dos atendimentos aconteceu na área rural / Foto: Extra de Rondônia

Desde o início do período de seca em Rondônia, conhecido como Verão Amazônico, as regiões pertencentes ao município de Cacoal têm enfrentado semanas difíceis por causa das queimadas.

A fumaça tem coberto as cidades e incomodado os cidadãos, trazendo inclusive prejuízos para a saúde.

Em Cacoal, por exemplo, o Governo do Estado, por meio do 4º Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), registrou focos de incêndio tanto na área rural quanto no perímetro urbano da cidade.

Relatório divulgado pelo Corpo de Bombeiros no dia 30 de agosto e obtida pelo Extra de Rondônia, mostra que, desde janeiro deste ano, 120 focos de incêndio foram registrados na “Capital do Café”.  Mais da metade dos atendimentos realizados pelos bombeiros foram direcionados à área rural.

Só em agosto foram 35 incêndios florestais e 13 no perímetro urbano contabilizados em Cacoal.

Os dados apontam que os casos cresceram de forma acelerada, principalmente a partir de junho, quando houve o registro de 19 incêndios. Em julho, o número chegou a 32 focos e em agosto a 48, entre incêndios urbanos e florestais.

De acordo com o comando, é um período bem crítico, pois é quando se chegou ao ápice das queimadas.  As orientações à população são as mesmas: ter cuidado com a sua propriedade, fazer os aceiros e terem muito cuidado com o manuseio do fogo.  “O certo, na realidade, é não usar o fogo, porque muitos incidentes acontecem porque o cidadão perde o controle quando usa fogo”, destaca o Major Moacyr.

Atualmente, o 4º Grupamento do Corpo de Bombeiros conta com 104 bombeiros divididos entre a sede do 4ºGBM em Cacoal e os subgrupamentos de Pimenta Bueno, Rolim de Moura e Espigão do Oeste.

Só em agosto foram 35 incêndios florestais e 13 no perímetro urbano contabilizados em Cacoal / Foto: Extra de Rondônia

 

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO