Cidade de Parecis / Foto: Divulgação

Contestando a justificativa do ex-secretário de Saúde do Município, que alegou ter deixado o cargo por motivos de ordem pessoal, servidores do setor entraram em contato com o Extra de Rondônia nesta manhã de sábado, 11, para dizer que uma crise sem precedentes está instalada no sistema.

Eles afirmam que não há médicos e que a única enfermeira não comparece ao trabalho “à base de atestados”, deixando pacientes e demais funcionários “ao Deus dará”.

Segundo os funcionários, as condições dos pacientes são precárias, e até mesmo transferências para outras cidades são difíceis, pois dependem de regulação feita através de Porto Velho.

Segundo os críticos, que querem se manter no anonimato por temor de represálias, o secretário anterior, o vereador Sérgio Leão de Araújo, deixou a pasta “por irresponsabilidade”, e que o adjunto Regildo Raasch, que permaneceu no comando da secretária, “não dá conta de executar o trabalho” (leia mais AQUI).

Eles também dizem que o prefeito parece fazer pouco caso do que está acontecendo, e que a situação também não está tendo a devida repercussão na Câmara de Vereadores.

“A situação está caótica, e a população entregue à própria sorte”, afirmam os funcionários.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO