TJRO / Foto: Divulgação

Diante do atual estágio da pandemia de covid-19, no país e no Estado, o Poder Judiciário de Rondônia avaliou que, no mês de outubro de 2021, é possível o retorno presencial de grande parte das atividades desenvolvidas.

Por conta disso, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Paulo Kiyochi Mori, em comunicação feita a todo o público interno da instituição, ressaltou que o direito à vacinação é também um dever, nas hipóteses em que envolve questões de saúde pública, como nos casos de epidemias e pandemias.

Embora ainda não haja uma data específica para o retorno, está em vigor o Plano de Retomada das Atividades Presenciais no Poder Judiciário, de modo que no momento determinado, todos magistrados(as), servidores(as), colaboradores(as) e estagiários(as) deverão retornar ao trabalho presencial em suas unidades. Para tanto, deverão estar completamente imunizado(a)s (duas doses da vacina ou dose única, quando couber), observado o cronograma de vacinação da sede da comarca de lotação, segundo a faixa etária a que pertence.

Conforme destaca o presidente no documento, assinado também pelo secretário de Gestão de Pessoas, Gustavo Nicocelli, o direito/dever à vacinação obriga, a um só tempo, tanto o Poder Público a realizar as ações para efetivá-lo quanto os particulares a realizarem medidas para a sua concretização. E mais, todos devem se submeter ao comando compulsório de vacinação.

JUSTIÇA NÃO PARA

Durante a pandemia, todos(as) os(as) magistrados(as), servidores(as), estagiários(as), trabalhadores(as) e colaboradores(as) ficaram expostos(as) ao risco biológico do novo coronavírus, o que motivou as mais diversas ações para a redução das ameaças decorrentes da pandemia, quer no nível individual ou coletivo, inclusive com o estabelecimento de trabalho remoto e o cumprimento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19.

Com alta produtividade e a continuidade da atuação da Justiça de Rondônia durante todo este período de emergência sanitária, O TJRO manteve audiências, julgamentos e atividades administrativa, por meio de recursos tecnológicos, por áudio e vídeo ou ainda fazendo revezamento de equipes, quando necessário, respeitando-se o limite de pessoas para observância do distanciamento social.

PROTOCOLOS SANITÁRIOS

Importante mencionar que, atualmente, está em vigor o Ato Conjunto n. 020/2020- PR/CGJ, que norteia o retorno às atividades presenciais e traz o Guia de Retorno ao Trabalho Presencial com os protocolos sanitários e de prevenção no ambiente de trabalho, que deverá ser seguido no retorno às atividades presenciais. Mesmo que vacinado(a)s, todo(a)s devem aferir a temperatura ao entrar nos prédios do Judiciário, locais em que uso de máscaras continua sendo obrigatório.

Foto: Divulgação
sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO