Hildon Chaves / Foto: Divulgação

A operação “Esculápio” da Polícia Civil que prendeu na tarde de quarta-feira, 22, dois servidores públicos da Secretaria Municipal de Saúde de Porto Velho, acusados de desviar material do almoxarifado da Semusa, foi resultado de denúncia do prefeito Hildon Chaves.

O prefeito tomou conhecimento do esquema criminoso no último mês de julho e fez a denúncia à Polícia Civil que deflagrou a operação realizada, por meio da Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Draco 1) com o apoio de outras unidades do Departamento de Estratégia e Inteligência da Polícia Civil (DEI).

“No mês de julho, recebi informações pelos canais oficiais da prefeitura de que uma quadrilha estava desviando material do almoxarifado, prontamente, entrei em contato com a Polícia Civil para investigar o caso”, lembrou o chefe do executivo.

Hildon Chaves solicitou a investigação ao diretor-geral da Polícia Civil de Rondônia, delegado Samir Fouad Abboud, e a outros delegados que participaram das diligências. “Repassamos o que recebemos e fornecemos mais informações para facilitar o trabalho investigativo”.

Na fase da operação desencadeada nesta quarta-feira para o cumprimento de três mandados de busca e apreensão, a Polícia Civil prendeu em flagrante dois servidores da Semusa. Ambos estavam num caminhão da Prefeitura, nas imediações de uma residência no Cristal da Calama,  que segundo as investigações, foi  alugada pela quadrilha  para esconder o material desviado.

O prefeito Hildon Chaves fez questão de parabenizar o trabalho da Polícia Civil. “A Polícia Civil do Estado de Rondônia está de parabéns pela eficiente atuação”, disse ele, ressaltando que aguarda o desdobramento do caso.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO