Santos reclamou da situação no programa do “Ratinho” / Foto: Divulgação

Quem assiste ao Programa do Ratinho, atração nacional do SBT, ficou surpreso na edição de segunda-feira, 4, quando seu assistente de palco de codinome artístico “Santos” afirmou que foi impedido de realizar um espetáculo num circo em Candeias do Jamari, em Rondônia, em virtude da intervenção da Polícia Militar (PM) no local cobrando um alvará.

Da forma como foi colocada a situação no programa, com uma contundente crítica e cobrança do apresentador, a impressão que ficou é que a PM teria agido com truculência na ocasião, chegando a levantar cassetetes ao público, onde haviam muitas crianças.

Só que a versão da PM rondoniense é bem diferente. A corporação admite ter agido no caso em apoio ao Corpo de Bombeiro, que fazia a vistoria no circo, mas que em momento algum houve qualquer tipo de ação mais incisiva.

Ao comentar o caso, o humorista Iran Thieme, o “Santos”, declarou que “nós fomos fazer um show em Candeias do Jamari, mas a gente foi reprimido pelo Tenente da ROTA de Porto Velho. As crianças vendo aquilo ficaram intimidadas”.

A afirmação reverberou nos lábios de Ratinho, que disse: “quer dizer que não conseguiram fazer o show? Olha que coisa, a ignorância. Às vezes, o cargo da pessoa sobe um pouco à cabeça. Era um espetáculo de circo. O cara chegou lá, proibiu de fazer o espetáculo, porque não tinha alvará. Mas o prefeito estava lá. Quem dá o alvará é o prefeito. Foi lá, tirou todo mundo de dentro do circo. Erguendo cacete. Gente, por favor”.

Mantendo seu estilo, Ratinho ainda complementou: “É um despreparo, um despreparo, uns policiais despreparados. A gente torce pela polícia, mas lamentavelmente, de vez em quando, pinta uns despreparados que bate nas pessoas atoa e fazem esse tipo de coisa atoa. Vão pegar bandidos gente, que é muito melhor para vocês”.

Mas o porta-voz da Polícia Militar garantiu a imprensa que a corporação agiu em apoio ao Corpo de Bombeiros, que foi ao circo fiscalizar a situação de instalações elétricas e segurança do público, além da apresentação do devido Alvará, uma vez que as instalações estavam interditadas, e mesmo assim havia acontecido a venda dos ingressos.

A polícia garante que tudo foi realizado de forma ordeira e pacífica, sem agressões ou intimidação a nenhum dos presentes.

Todo o caso foi testemunhado pelo prefeito de Candeias do Jamari, Valdeir Queiroz, que estava no circo como foi dito no programa televisivo. Não se sabe qual foi a reação do alcaide no momento, e procurado nesta quarta-feira, 6, pela reportagem do Extra de Rondônia para se manifestar sobre o caso, não retornou ao contato do site, apesar de ter visualizado as mensagens encaminhadas pela redação.

>>> VEJA O VÍDEO ABAIXO:

https://

 

 

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO