Fotos e vídeo: Extra de Rondônia

Com o alagamento ocorrido em várias rua e avenidas de Vilhena, causado pela chuva que caiu na última terça-feira, 19, a autônoma Daiane Amaral de Souza sofreu um prejuízo que vai custar caro para o bolso dela e culpa a falta de escoamento das vias, uma vez que as poucas “bocas de lobo” que há no local onde ela se viu encurralada pela água, estão entupidas.

Enquanto voltava para casa após a chuva, Daiane tentou desviar das avenidas alagadas, mas acabou se vendo encurralada com seu veículo corsa na Rua 743, no bairro Cristo Rei, onde acabou entrando água no motor, que teve perca total.

Com um prejuízo avaliado em R$ 6 mil, Daiane, que precisa do carro para trabalhar, afirmou que vai buscar seus direitos, uma vez que paga impostos para manutenção das vias as poucas vazantes que há no local onde ela sofreu o dano, estão entupidas.

“Exijo uma resposta da prefeitura, porque não vou arcar com isso sozinha. Se houvesse manutenção e limpeza das bocas de lobo, as águas não invadiriam as casas, comércios e nem destruiria nossos veículos, pois ninguém pode parar a chuva, mas é dever da prefeitura assegurar que as enxurradas não causem prejuízos a população, uma vez que pagamos impostos”, desabafou a autônoma.

No mesmo dia, uma morador do mesmo bairro registrou o asfalto sendo arrancado pelas enxurrada, mas a prefeitura informou que o asfalto não cedeu por ser “mal feito”, e sim, porque havia um cano de água com vazamento logo abaixo e foi necessário abrir o asfalto para fazer o reparo. (Relembre AQUI).

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO