Foto: Reprodução internet

O mercado futuro do café arábica abriu o pregão desta sexta-feira (12) com ajustes técnicos para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US).

Na véspera, os contratos subiram mais de 3% com foco nas condições climáticas nos principais países produtores de café do mundo. + Com La Niña, dólar e preocupação com a oferta global no radar, café avança mais de 3% no exterior

Por volta das 09h01 (horário de Brasília), março/22 tinha queda de 35 pontos, negociado por 212,95 cents/lbp, maio/22 tinha baixa de 45 pontos, negociado por 213,50 cents/lbp, julho/22 tinha baixa de 45 pontos, valendo 213,75 cents/lbp e setembro/22 registrava recuo de 65 pontos, valendo 213,75 cents/lbp.

Na Bolsa de Londres, o café tipo conilon também abriu com ajustes técnicos. Janeiro/22 tinha queda de US$ 24 por tonelada, valendo US$ 2268, março/22 tinha baixa de US$ 22 por tonelada, valendo US$ 2205, maio/22 tinha baixa de US$ 17 por tonelada, valendo US$ 2182 e julho/22 tinha desvalorização de US$ 15 por tonelada, valendo US$ 2177.

“Os fundamentos não mudaram, permanecem os mesmos e não devem se alterar tão cedo. As chuvas que começaram a partir do início de outubro, caem em muito bom volume, são essenciais para evitar uma quebra ainda maior, mas não estancarão instantaneamente o ciclo de perdas, e muito menos recuperarão o que já foi perdido para a safra do próximo ano”, destacou a última análise do site Barchart. szd

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO