Meio mundo, do governo à oposição, comemorou a ação agressiva da Polícia Federal e outros órgãos de fiscalização ambientais, que incendiaram cerca de 70 balsas, que garimpavam ilegalmente no rio Madeira, a cerca de 130 quilômetros de Manaus.

Foram 131 balsas apreendidas, das 300 que estavam no rio. Da oposição, que alardeia que estamos destruindo nosso ambiente e defendendo ONGs internacionais, não se poderia esperar outra coisa. Mas do governo, há surpresa, sim! Até porque o próprio Presidente havia prometido que não se destruiria mais máquinas e equipamentos, apreendidos pelo Ibama e CMBio, em áreas de ação ilegal de madeireiros e garimpeiros.

Bolsonaro mudou de ideia e aderiu ao absurdo praticado por governos anteriores? Parece, porque o mais fácil é criminalizar os garimpeiros, como se eles fossem bandidos, do que criar um programa sério, pela União, de fiscalização e acompanhamento permanente da garimpagem, tornando-a legal e sem destruir o meio ambiente.

Enquanto isso, o contrabando continua rapinando nossas riquezas, como os diamantes da Reserva Roosevelt e o ouro abundante dos nossos rios, principalmente do Madeira. Perdemos milhões de reais por mês em impostos, que poderiam colocar nosso Brasil como uma das Nações mais ricas do mundo, enquanto nosso meio ambiente é controlado por interesses internacionais, para os quais o atual governo também está abaixando as calças.

Há que se ter uma nova visão sobre a garimpagem, até pelos poderosos interesses econômicos/financeiros que envolvem. Quem conhece o assunto, sabe muito bem que os discursos de ONGs e dos países que elas representam; de alguns dos líderes mundiais e de gente aqui do Brasil mesmo, muito pouco tem a ver com os problemas sobre a terra, na Amazônia. Todos querem saber mesmo é do que está no subsolo. E que tem nomes (alguns conhecidos) como ouro e diamantes; outros menos famosos, mas não menos raros e importantes, como o nióbio.

Por isso, uma legislação voltada apenas para os maiores interesses nacionais, seria uma tragédia para aqueles que liberam milhões de dólares para as ONGs e entidades brasileiras, esperando o enorme retorno que seus investimentos têm obtido. Também internamente, uma lei que protegesse o patrimônio mineral, que é só nosso, atingiria gente muito poderosa, que se preocupa com grana, não com sua Nação.

Neste grupo seria injusto incluir os inocentes úteis, que apenas repetem discursos e palavras de ordem, geridas pela ignorância, subservientes aos seus patrões ideológicos e que fazem parte do  grupo que Lênin chamava de “idiotas úteis”! A verdade é que os sucessivos governos brasileiros – incluindo o atual – não tiveram coragem para enfrentar o problema, preferindo rezar por cartilhas alienígenas, enquanto nossas riquezas minerais são roubadas, nada deixando para os cofres públicos, um dinheiro que poderia transformar nosso país numa muito rica. mas, afora meia dúzia, quem está preocupado mesmo com o que é vital para nosso brasil?

POLÍCIA PEGA UM DOS PRINCIPAIS LÍDERES DOS INVASORES DE FAZENDAS, QUE ESTAVA FORAGIDO

É como enxugar gelo, porque os criminosos se multiplicam, mas a prisão de um dos principais líderes da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) no Estado, segundo a polícia, neste último final de semana, foi sim uma vitória para as forças policiais do Estado. O bandido, conhecido como Rafael, estava foragido da cadeia em Ariquemes, onde cumpria pena, acusado de assassinato. Ele teria matado o namorado de uma ex-companheira.

Preso em Guajará Mirim, quando circulava normalmente pela cidade, acompanhado de um motorista, numa potente Hilux, como se fosse apenas um cidadão comum, o homem é apontado pelo Núcleo de Inteligência de Fronteiram, do 6º Batalhão da PM, como atualmente a maior liderança da criminosa LCP, grupo que continua cometendo atos de terrorismo, invadindo fazendas, destruindo matas, matando gado e cometendo atos de violência. A Polícia Rodoviária Federal também participou da ação da prisão.

Nos últimos meses, vários bandidos, quase todos suspeitos de estarem ligados ao grupo de invasores, foram presos ou mortos pela polícia rondoniense. Entre os que reagiram à ação policial e acabaram mortos, estão os dois principais responsáveis pelo assassinato de dois PMs, na Fazenda Santa Carmem, crime cometidos em outubro do ano passado.

GOVERNO ABRE TUDO AQUI EM ARIQUEMES, ATENDENDO AS CIDADES DO VALE DO JAMARI

Governador Marcos Rocha esteve em Ariquemes, nesta segunda-feira, entregando à população uma obra muito importante: o Tudo Aqui. Na cidade de líderes políticos como a prefeita Carla Redano, do presidente da Assembleia, Alex Redano; do senador Confúcio Moura, do ex-prefeito e ainda grande líder Thiago Flores e do ex-senador Ernandes Amorim, entre vários outros nomes conhecidos em toda a Rondônia, Rocha coloca a marca de seu governo num serviço que, sem dúvida, será de grande valia para aquela comunidade.

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência de Gestão de Gastos Públicos Administrativos (Sugesp), inaugurou o novo complexo da Central de Atendimento do Tudo Aqui, em Ariquemes. Segundo o governo rondoniense, “o objetivo do Tudo Aqui em Ariquemes, é democratizar ao cidadão o acesso de serviços públicos com celeridade, credibilidade e eficiência. O prédio onde passa a funcionar o Tudo Aqui foi revitalizado. Antes, no local, funcionava o Tribunal de Justiça de Rondônia. A nova sede vai contemplar a população de Ariquemes e irá atender os municípios da região do Vale do Jamari: Rio Crespo, Monte Negro, Alto Paraíso, Buritis, Jaru, Machadinho d’Oeste e Cacaulândia.

JOÃO DÓRIA E SÉRGIO MORO: OS DOIS REPRESENTAM BOAS E MÁS NOTÍCIAS AO GRUPO PALACIANO

O grupo político que apoia a reeleição do presidente Bolsonaro tem um bom motivo para comemorar e, ao mesmo tempo, outro para se preocupar. A boa notícia para o Planalto foi a decisão dos tucanos de escolherem o governador de São Paulo, João Dória, como seu candidato à Presidência da República. Não poderia haver adversário melhor! Dória tem uma rejeição do tamanho do Grand Canyon, tanto no seu Estado como fora dele. Inclusive em Rondônia. O outro lado da moeda: o União Brasil, surgido da fusão entre o DEM e o PSL, decidiu apoiar o nome alternativo de Sérgio Moro para a Presidência.

Ou seja, em nível do comando nacional, já está decidida a oposição a Bolsonaro, com um apoio justamente ao nome que tem sido considerado como a única terceira via a Bolsonaro e Lula, realmente com alguma viabilidade. E a questão de Rondônia? Aqui, o governador Marcos Rocha vai presidir o diretório estadual, com seu chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, como secretário geral. Obviamente que ambos jamais topariam ficar num partido de oposição a Bolsonaro. Comandarão o União Brasil com a autonomia regional, que será dada pelo diretório nacional.

IDEOLOGIA É UMA COISA, GRANA NO BOLSO É OUTRA. A HORA É DE FATURAR E NÃO SE FALAR EM PANDEMIA

Política é política. Ideologia é ideologia. Mas nada está acima da grana. Pelo menos para muitos artistas brasileiros, que defenderam o “se tranque em casa” e criticaram duramente o governo brasileiro, diante a pandemia, repetindo o triste bordão de “genocida”, para o presidente Bolsonaro, agora mudaram de opinião.  Uma dessas personalidades, a baiana Cláudia Leite, que fez grande campanha para o “fique em casa” e criticou duramente quem não usava máscara, reuniu mais de 20 mil pessoas num pré-show de carnaval em São Paulo, neste final de semana.

Um prêmio para quem achasse alguém com máscara. Nenhuma palavra, durante todo o show, sobre aglomeração, Covid, use máscara e tudo o que ela defendia, quando não estava enchendo o bolso de dinheiro, com um super espetáculo na capital paulista. Muitos outros artistas estão na relação dos que pedem autorização da Prefeitura do Rio de Janeiro, para saírem com seus blocos, no carnaval de 2022, levando consigo milhares de pessoas, todas, é claro, aglomerando, coisa que eles criticavam duramente.

O VÍRUS QUE VEIO COM O CARNAVAL EM 2020 NÃO INTERESSA MAIS. AGORA É SE PENSAR EM FEVEREIRO DE 2022

Ou seja, a pandemia, que diminuiu graças à vacinação em massa promovida pelo governo brasileiro, ainda está longe de acabar. Mas para os “lacradores”, agora é hora de faturar e não ficar com essas bobagens de “fique em casa!”, “use máscara”, “não aglomere”!. O governador de São Paulo, João Dória, que hoje tenta se postar como o salvador da Pátria, por ter importado as primeiras vacinas chinesas, foi um dos políticos que mais incentivou o carnaval de 2020, aquele em que o vírus se espalhou pelo país todo e acabou matando milhares de pessoas.

A menos que a realidade da pandemia o faça voltar atrás, ela anda convocando novamente para o super carnaval, principalmente para atrair milhões de foliões na capital do seu Estado. Já no Rio de Janeiro, cantoras populares como Anita e Preta Gil, que discursaram várias vezes, exigindo que todo o mundo fosse trancado em casa, são algumas das artistas que querem sua grana no carnaval de fevereiro do ano que vem. Estão pedindo autorização para saírem com seus blocos na rua. Com ou sem pandemia. Nada como um dia depois do outro! Nada como uma hipocrisia engolida pelo dinheiro!

REDANO ASSUME COMANDO DO COLEGIADO DE PRESIDENTES DAS ASSEMBLEIAS LEGISLATIVAS DO PAÍS

A Assembleia Legislativa de Rondônia está com prestígio em alta junto à Unale, a entidade que reúne todos os parlamentos brasileiros. Na semana passada, o presidente da ALE-RO, Alex Redano, foi escolhido para ocupar a presidência do colegiado de presidentes de todas as Assembleias do país. Na semana passada, durante a edição de número 24 da conferência da Unale, Redano foi escolhido para esta importante missão, dada pela primeira vez na história a um representante de Rondônia.

“Assumo essa missão com muita responsabilidade e orgulho, por ser um representante de Rondônia e poder ser escolhido dentre os 27 presidentes de Legislativos para comandar o Colegiado”, comemorou Redano. Ele acrescentou que “contem sempre com o meu trabalho, com a minha dedicação e o diálogo, para a construção de um Parlamento cada vez mais forte e representativo”. Participaram ainda do evento, representante o parlamento rondoniense, os deputados Jair Montes, Cirone Deiró, Geraldo da Rondônia, Dr. Neidson, Anderson Pereira, Eyder Brasil, Cabo Jhony Paixão, Alex Silva, Ribamar Araújo, Ismael Crispin e Ezequiel Neiva.

MDB LANÇA SIMONE TEBET PARA TENTAR A PRESIDÊNCIA PELA PRIMEIRA VEZ, DESDE TANCREDO NEVES

Já tem terceira, quarta e quinta vias. Neste próximo final de semana, deve surgir mais uma. O MDB anuncia que deve lançar a senadora Simone Tebet, como sua candidata à Presidência da República. O evento de lançamento será em Brasília, na reunião da Executiva Nacional. Para os emedebistas, que desde Tancredo Neves nunca mais elegeram um Presidente (Michel Temer era vice e só assumiu por causa da cassação da petista Dilma Rousseff) a escolha de uma mulher, nome dos mais importantes do partido, é a esperança de chegar ao maior cargo do país pelo voto direto.

Criado em 1966, durante a ditadura militar, o partido passou por muitas mutações, mas jamais perdeu sua grandeza. Quer agora marcar outro momento histórico, com uma eleição da sua hoje senadora. A mato-grossense do sul, Simone Nassar Tebet tem 51 anos. É advogada, professora e escritora e ocupa uma cadeira no Senado desde 2015. Com elas, cresce a relação de candidatos. Além de Bolsonaro, ainda sem partido, que vai à reeleição e Lula (PT), até agora seu principal adversário, já estão confirmados na corrida presidencial do ano que vem, com alguma chance, nomes como os de Ciro Gomes PDT); Sérgio Moro (Podemos); João Dória (PSDB); Felipe D´Ávila (Partido Novo) e, agora, Simone Tebet. Certamente muitos outros candidatos vão surgir nos próximos meses.

PERGUNTINHA

Você teme uma nova onda da Covid 19, agora com a cepa africana Ômicron ou acredita que ela também pode ser contida pela vacinação em massa?

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO